Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Draghi prevê mais incentivos na zona euro

Draghi prevê mais incentivos na zona euro
Direitos de autor
REUTERS/Ints Kalnins
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Se a inflação na zona euro não recuperar, o Banco Central Europeu vai lançar novos incentivos económicos, entre mais cortes nas taxas de juro e aquisição de ativos. Foi a afirmação de Mario Draghi em Sintra, no último Fórum do BCE em que irá participar como presidente deste organismo, uma vez que o seu mandato termina a 31 de outubro.

Um pouco por toda a Europa os juros da dívida soberana caíram. Em Portugal, as obrigações a dez anos atingiram menos de 0,6%, um mínimo histórico.

Quem não viu com bons olhos estas declarações foi o presidente dos Estados Unidos, que não tardou em manifestar o descontentamento, como é claro, no Twitter.

Nas palavras de Donald Trump, os incentivos anunciados por Draghi "fizeram com que se registasse uma queda imediata do euro face ao dólar, o que torna mais fácil aos europeus competirem com os americanos. Há anos que isto se faz impunemente, assim como acontece com a China e outros".

Por outro lado, os mercados europeus reagiram sorridentemente a este cenário. As bolsas de Milão, Paris e Frankfurt encerraram a jornada com subidas acima dos 2%. Em Lisboa, o PSI20 terminou a ganhar 1,22%.