Testes de ADN para migrantes menores

Testes de ADN para migrantes menores
Direitos de autor REUTERS/Jose Luis Gonzalez
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Testes de ADN para crianças migrantes que tentam chegar os Estados Unidos poderão ser em breve uma realidade. Medida foi apresentada em encontro na Guatemala para combater exploração de menores e limitar fluxo migratório

PUBLICIDADE

Um reforço da fronteira entre a Guatemala e o México e a realização de testes de ADN a migrantes menores de idade e aos adultos que os acompanham, para determinar se pertencem à mesma família: medidas destinadas a limitar o fluxo migratório em direção ao território norte-americano, que foram debatidas esta quinta-feira na capital guatemalteca entre ministros dos países do chamado Triângulo Norte da América Central - Guatemala, El Salvador e Honduras - e o secretário interino da Segurança Nacional dos Estados Unidos.

Kevin McAleenan explicou que o objetivo dos testes ADN "é proteger as crianças, pois há situações em que estão a ser exploradas. Este ano, foram identificados quase 5000 casos de fraude na fronteira e [os Estados Unidos] estão muito preocupados com a possibilidade de um número muito maior de adultos trazerem crianças que não são suas para a fronteira na expetativa de ser libertados e autorizados a ficar nos Estados Unidos".

Os testes em questão permitirão determinar a filiação em apenas uma hora e meia.

A próxima reunião terá lugar em julho, em Washington, e contará como convidados a Costa Rica, a Colômbia e o Panamá, outros dos países de trânsito dos migrantes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Guatemala declara estado de calamidade devido a incêndios florestais

Fortes chuvas fazem casas ruir na Guatemala

Guatemala elege progressista Bernardo Arévalo como Presidente