A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Protestos em Paris contra feminicídios

Protestos em Paris contra feminicídios
Direitos de autor
REUTERS/Regis Duvignau
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Perto de duas mil pessoas na praça da República, em Paris, num movimento que pretende denunciar a violência conjugal em França e os feminicídios. Setenta e quatro mulheres já foram assassinadas pelos maridos ou ex-companheiros, desde o início do ano.

"Desde que decidimos organizar este evento este sábado, quatro mulheres já morreram. Antes eram 70 e esta semana já passámos para 74 mortes. É um massacre, podemos chamar-lhe assim... É preciso aumentar a sensibilização sobre o que está a acontecer. O que significa que, apesar da evolução da sociedade, há um retrocesso e morrem ainda mais mulheres hoje em dia. É algo inaceitável que tem de acabar", disse a atriz francesa Julie Gayet.

Uma das praças mais emblemáticas de Paris serviu de palco a esta causa que exige que o governo adote medidas mais duras no combate aos feminicídios e aos abusos com motivações misóginas, em França.