Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

As divisões da Europa em discussão na Conferência Internacional de Batumi

As divisões da Europa em discussão na Conferência Internacional de Batumi
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As divisões entre o Leste o Oeste da Europa foram o tema central do segundo dia da Conferência Internacional de Batumi, dedicada ao 10º aniversário da Parceria Oriental da União Europeia. Esta Parceria pretende reforçar a associação política e a integração económica com países da Europa Oriental e do Sul do Cáucaso.

"O quadro de valores europeus é desafiado pelas grandes empresas, pelo grande capital, pela Federação Russa; pela manipulação eleitoral e pelas tecnologias chinesas - temos de ser francos neste aspecto. É preciso união e ser fiel aos aos princípios - assim poderemos realmente ganhar", disse Pavel Fischer, da Comissão de Defesa e Segurança do Senado da República Checa.

"O quadro de valores europeus é desafiado pelas grandes empresas, pelo grande capital, pela Federação Russa, pela manipulação eleitoral e pelas tecnologias chinesas - temos de ser francos neste aspecto. É preciso união e ser fiel aos aos princípios - assim poderemos realmente ganhar."
Pavel Fischer
Comissão de Defesa e Segurança do Senado da República Checa

Também se questiona a pessoa que vai liderar a UE nos próximos cinco anos. A ainda ministra da Defesa alemã, Ursula Von Der Leyen, precisa de uma maioria absoluta em Estrasburgo, para chegar ao cargo.

"Parece que ela não era suficientemente ambiciosa em relação à crise climática, ao ambiente, à democratização, ao novo sistema eleitoral... Ouvi dizer que o grupo verde no Parlamento da UE não a vai apoiar, não por causa de Orban, mas por causa das respostas vagas dela a questões muito importantes”, adianta a vice presidenre do Bundestag, Claudia Roth.

Outros apoiam-na como o alemão Michael Gahler, que trabalhou com ela, embora tenha admitido que preferia Manfred Weber: "Não conseguimos enviar um sinal claro ao Conselho. Se tivéssemos enviado um sinal claro em relação a uma pessoa, a prudência do Conselho teria saído diminuída e agora temos de viver com esta reação."

A votação para a eleição de Ursula von der Leyen, designada pelo Conselho Europeu para a presidência da Comissão Europeia, acontece a 16 de Julho, na sessão plenária do Parlamento Europeu.