A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Memórias da ida à lua

Memórias da ida à lua
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Há cinquenta anos dois astronautas da NASA pousaram na lua. A proeza marcou profundamente os cientistas que viriam a trabalhar na Agência Espacial Europeia (ESA).

Jan Wörner, director-geral da Agência Espacial Europeia, lembra-se bem de como ficou empolgado com a missão da NASA. "Nessa altura tinha quinze anos. Tínhamos uma televisão e eu fiquei sentado diante da televisão a noite toda. Estava de tal forma excitado que não fui dormir", disse Jan Wörner, Director Geral da Agência Espacial Europeia (ESA).

Jan Wörner, Diretor Geral da Agência Espacial Europeia

David Parker, Director de Desenvolvimento Humano e Robótico da Agência Espacial Europeia, lembra-se perfeitamente de ter visto a chegada à lua numa televisão a preto e branco. "Sou tão velho que me lembro da chegada à lua. Lembro-me de vê-la numa televisão a preto e branco na escola quando era criança. Foi um tempo de inspiração e de desafio tecnológico, houve o primeiro voo do Concorde e muitas outras coisas, que foram um grande estímulo, pessoalmente", disse David Parker, Director de Desenvolvimento Humano e Robótico da Agência Espacial Europeia.

David Parker, Director de Desenvolvimento Humano e Robótico da Agência Espacial Europeia

Para celebrar os 50 anos do evento, a NASA restaurou a sala de controlo que pilotou na terra a missão Apolo. "Quando fui selecionada como diretora de voo, fui para essa sala. Foi há muitos anos, na altura em que fui nomeada diretora de voo, e não chefe. Fui até ao Centro Espacial Johnson, sentei-me na sala de controlo e pensei na enorme responsabilidade de dar continuidade a esse legado", disse Holly Ridings, Directora de Voo da NASA.

Holly Ridings, Directora de Voo

A missão Apolo continua a inspirar a nova geração de cientistas. "A minha parte favorita da missão Apolo 11 é o disco com mensagens de boa vontade de setenta países que foi levado para a lua. Podia ter sido um evento patriótico exclusivamente americano do tipo "somos melhores que a Rússia". Em vez disso, eles aproveitaram a oportunidade para levar todas aquelas mensagens de paz para a lua", disse Tanya Harrison, cientista planetária.

Tanya Harrison, Cientista Planetária

Para os astronautas da Estação Espacial Internacional, a missão Apolo 11 constitui um marco.

"Não sei se estamos a seguir as pegadas dos primeiros exploradores. Eles fizeram algo incrivelmente único e corajoso. Talvez estejamos na sombra. Esperemos que possamos honrar a coragem deles e contribuir para a exploração do espaço", disse Luca Parmitano, Astronauta da Agência Espacial Europeia.

Luca Parmitano, Astronauta da ESA