A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Aumentam as missões de navios humanitários no Mediterrâneo

Aumentam as missões de navios humanitários no Mediterrâneo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Ao todo, são mais de 160 os migrantes resgatados das águas do Mediterrâneo nos últimos dois dias. A ONG alemã Sea Eye, a bordo do navio Alan Kurdi, tirou quatro dezenas de pessoas do mar. Já o movimento humanitário espanhol Open Arms salvou cerca de 120 migrantes, metade dos quais enfrentavam o naufrágio.

Por outro lado, a embarcação Ocean Viking, fretada pelos Médicos Sem Fronteiras e a SOS Mediterrâneo, preparava-se, esta sexta-feira, para zarpar de Marselha rumo à Líbia, de forma a tentar encontrar barcos em risco.

SOS Mediterrâneo e Médicos Sem Fronteiras apresentam o Ocean Viking

Os ativistas do Alan Kurdi encontram-se, neste momento, bloqueados pelas autoridades italianas em Lampedusa, sendo que Matteo Salvini não dá, mais uma vez, autorização para desembarcar. A tripulação afirma que há várias pessoas a bordo que apresentam ferimentos graves, entre as quais crianças, e uma mulher grávida de 9 meses.

O Open Arms ainda não tem destino anunciado, sendo que certo é que está proibido de navegar em águas territoriais italianas. A Espanha tinha interditado o navio de regressar ao largo da Líbia, sob pena de enfrentar uma multa que pode atingir quase um milhão de euros.