A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tribunal de Gibraltar liberta petroleiro iraniano retido há mais de um mês

Tribunal de Gibraltar liberta petroleiro iraniano retido há mais de um mês
Direitos de autor
REUTERS/Jon Nazca
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal de Gibraltar autorizou hoje o petroleiro iraniano arrestado no princípio de julho a deixar as suas águas territoriais, apesar de um pedido de última hora dos Estados Unidos para que mantivesse o navio retido.

O Grace 1 foi arrestado por suspeita de transportar petróleo para a Síria, violando um embargo da União Europeia (UE).

O Irão garantiu por escrito que a carga do petroleiro não será enviada para a Síria, o que levou as autoridades gibraltinas a pedir ao Supremo que levantasse a ordem de arresto.

“O navio deixa de estar retido”, declarou o presidente do tribunal, o juiz Anthony Dudley.

A decisão foi tomada horas depois de o Departamento de Justiça norte-americano ter pedido a Gibraltar, ao abrigo da cooperação judiciária, para manter o petroleiro iraniano retido.

O juiz explicou que não foi notificado por escrito do pedido norte-americano, anunciado por um representante do Ministério Público de Gibraltar.

“Isso não me foi apresentado”, disse.

A decisão do tribunal não impede os Estados Unidos de repetir o pedido para arrestar o navio antes de sair das águas territoriais de Gibraltar.

O Grace 1, que transporta 2,1 milhões de barris de petróleo, foi arrestado em 04 de julho numa operação britânica ao largo de Gibraltar, provocando uma crise diplomática entre o Irão e o Reino Unido.

Duas semanas depois, em 19 de julho, o Irão arrestou um petroleiro britânico no estreito de Ormuz, o Stena Impero, por suspeita de “desrespeito do Direito marítimo internacional”, navio que continua retido pelas autoridades iranianas.