A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Israel recusa entrada a duas congressistas norte-americanas

Israel recusa entrada a duas congressistas norte-americanas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As congressistas democratas norte-americanas Rashida Tlaib e Ilhan Omar são acusadas de anti-semitismo pelo Estado de Israel e foram proíbidas de entrar no país. O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, explica porque são ambas persona no grata:

"Como uma democracia aberta, aceitamos todos os visitantes e críticos, têmo-lo feito acolhendo republicanos e democratas ao longo dos anos, inclusive nas últimas semanas, de braços abertos. Mas isto não faremos. Não admitiremos no nosso território, de acordo com a lei, aqueles que pedem um boicote ao Estado de Israel. "

Em resposta, Rashida Tlaib garante que continuará a lutar contra esta decisão: "Não sei o que dizer, este país cometeu um grande erro e vai ter que pagar por isso. Muitos dos meus colegas estão realmente muito irritados com esta decisão".

Ilhan Omar, por seu turno, diz que a decisão foi fortemente encorajada pelo presidente americano.

Trump deita mais achas na fogueira: "Elas são realmente muito anti-semitas e anti-Israelitas e eu posso imaginar por que é que Israel não quer deixá-las entrar no seu território".

As duas congressistas são também apontadas como apoiantes do movimento BDS - Boicote, Desinvestimento e Sanções, OMAR BARGHOUTHI "Não é coincidência que sejam ambas mulheres de cor." Israel também teme que haja uma conexão entre a luta dos palestinianos pelos seus direitos e a luta de outros movimentos pela justiça. na defesa dos negros, do clima, da comunidade LGBT...". 1:46 - 2:13 Ilhan Omar, eleita no Minnesota, nasceu na Somália. Rashida Tlaib, nasceu em Detroit, nos Estados Unidos, é a primeira mulher americana de origem palestiniana a entrar no congresso. Donald Tump já tinha provocado estas congressistas e duas outras mulheres, em tweets julgados racistas, aconselhando-as a regressarem aos respectivos países, para resolverem os problemas lá. Com a proibição de Tel Aviv Rashida Tlaib de visitar fica impdida de visitar a família na Palestina. 00:00 - 00:20 Their names: Rashida Tlaib and Ilhan Omar Nationality : american Function : Congreswomen, democrat But accused of antisemtism, there are now banned from ISraël territory. The decision was made by Israël, while the two congresswomen were due to land this weekend in Tel Aviv, in order to visit the Palestinian territories. 00:21 - 00:43 SOT Benyamin Netanyahou "As an open democracy, we accept all visitors and critics, and we have done so by welcoming Republicans and Democrats over the years, including the last few weeks, with open arms. something we will not do. We will not admit to our territory, according to the law, those who call for a boycott of the State of Israel. " 00:44 - 00:49 In response, Rashida Tlaib assures that she will continue to fight against this decision 00:50 - 1:02 SOT Rashida Tlaib "I do not know what to tell you, this country has made a big mistake ... And they are going to have to pay the price. Many of my colleagues are really very angry by this decision" Ilhan Omar says it is an affront to the United States. Because if the decision was presented by Donald Trump as taken by Israel, it was actually strongly encouraged by the American president. 1:12 - 1:20 SOT Donald Trump "They are really very anti-Semitic and really anti-Israel, so I can imagine why Israel does not want to let them into its territory." The two Congresswomen are also blamed for their support to the BDS movement, which calls for economic and cultural boycott against Israel. But according to the organization, it's not the only reason why this decision has been made. 1:30 - 1:45 SOT CO-FOUNDER OF BOYCOTT, DIVESTMENT, SANCTIONS (BDS) MOVEMENT, OMAR BARGHOUTHI "It's no coincidence that they are both women of color." Israel is also afraid that there will be a connection between the Palestinians' struggle for their rights and other movements for justice. , for the blacks, for the climate, for the LGBT ... " 1:46 - 2:13 Ilhan Omar, originally from Minnesota, was born in Somalia. As for Rashida Tlaib, born in Detroit, United States, she is the first American woman of Palestinian origin. Previsouly, Donald Tump had called the two women and two other women, in tweets judged racist, to return to their respective countries, to solve the problems there. Today, the ban on Tel Aviv even prevents Rashida Tlaib from visiting her family in Palestine.) - que apela ao boicote contra Israel. Mas, segundo a organização, há outras razões:

"Não é coincidência que sejam ambas mulheres de cor. Israel também teme que haja uma conexão entre a luta dos palestinianos pelos seus direitos e a luta de outros movimentos pela justiça; na defesa dos negros, do clima, da comunidade LGBT e outros.", afirma Omar Barghouti, co-fundador do movimento BDS.

No Twitter, o BDS publicou o seguinte comunicado:

Ilhan Omar, eleita no Minnesota, nasceu na Somália. Rashida Tlaib, nasceu em Detroit, no Michigan, e é a primeira mulher americana de origem palestiniana a entrar no congresso.

Donald Tump já tinha provocado estas congressistas e duas outras mulheres, em tweets julgados racistas, aconselhando-as a regressarem aos respectivos países, para resolverem os problemas que lá têm.

Rashida Tlaib que tinha ficado impedida de visitar a família na Palestina, viu esse impedimento ser levantado esta sexta-feira e poderá visitar, por razões humanitárias, a sua avó nos territórios palestinianos. Para isso, a congressista americana comprometeu-se a suspender a campanha pelo baicote enquanto estiver na Palestina.