Última hora

Nuclear: Erdogan não aceita pressão de outros países

Nuclear: Erdogan não aceita pressão de outros países
Direitos de autor
Murat Kula/Presidential Press Office/Handout via REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Turquia afirmou que a pressão de outros países para que o regime de Ancara não possua armas nucleares é "inaceitável".

A declaração de Recep Tayyip Erdogan, durante um fórum económico em Sivas, no leste do país, surge num momento em que a Turquia estreita laços em termos de defesa com a Rússia, em detrimento dos Estados Unidos, aliado histórico na NATO.

Erdogan afirmou que "alguns países têm mísseis com ogivas nucleares, e não apenas um ou dois, mas dizem que [a Turquia] não pode ter. Isso é inaceitável".

Ancara ratificou o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares em 1980.

Durante o fórum de Sivas, Erdogan ameaçou também com uma nova vaga de migrantes em direção à Europa, caso a Turquia não obtenha ajudas internacionais.

Erdogan afirmou que será "forçado a abrir as portas", acrescentando que o seu país "não pode suportar o fardo sozinho".

A Turquia acolhe atualmente mais de 4 milhões de refugiados, 3,5 milhões dos quais provenientes da Síria. Ancara quer assistência financeira e logística para criar em território sírio uma "zona segura" para o retorno de um milhão de refugiados. O regime de Erdogan afirma ter recebido, até ao momento, apenas metade dos 6 mil milhões de euros prometidos pela União Europeia nos termos do acordo concluído em 2016, que previa o regresso à Turquia dos migrantes que entraram ilegalmente na Grécia.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.