Boris Johnson foi a Dublin mas não convenceu

Boris Johnson foi a Dublin mas não convenceu
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O primeiro-ministro britânico encontrou-se, em Dublin, com o seu homólogo irlandês, Leo Varadkar, para ouvir, de novo,: "sem backstop não há acordo".

PUBLICIDADE

Boris Johnson foi a Dublin buscar um entendimento sobre a questão da fronteira entre as Irelandas. Foi recebido de forma calorosa, mas sem resultados. Mas, o primeiro-ministro britânico usa agora um tom mais moderado:

"Examinei cuidadosamente a saída 'sem acordo', avaliei as consequências tanto para o nosso país quanto para o seu. E sim, é claro que poderíamos fazê-lo - o Reino Unido certamente poderia superar isso. Mas não há dúvida de que o resultado poderia ser um fracasso para os nossos estados, da qual seríamos responsáveis", disse.

A União Europeia continua à espera de uma proposta concreta de Londres que garanta uma fronteira aberta na Irelanda e o chefe do governo irlandês deixa claro que essa solução tem de fazer parte de qualquer acordo.

A falta de acordo sobre uma solução alternativa é um não acordo para nós. Só que, isto tudo mantém o impasse por mais 14 meses. Mais 14 meses de incerteza para os negócios, mais 14 meses de incerteza para as pessoas do norte e do sul. Esta também não é uma opção atrativa para nós", afirma o primeiro-ministro irelandês, Leo Varadkar.

Boris Johnson cada vez mais fragilizado vai provavelmente ter de pedir o adiamento adiamento do Brexit previsto para 31 de outubro, mas ainda não é garantido que Bruxelas aceite.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Unionistas terminam bloqueio: parlamento da Irlanda do Norte pode retomar atividade no fim de semana

Batalha legal contra as "prisões" temporárias de requerentes de asilo em Inglaterra

Marcha pela reintegração do Reino Unido na União Europeia