A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Retrato de Ivan o Terrível regressa à Ucrânia

Retrato de Ivan o Terrível regressa à Ucrânia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Este enorme retrato de Ivan o Terrível - o famoso czar russo do século XVI - que foi dado como perdido durante a Segunda Guerra Mundial, tem estado nos Estados Unidos e está agora a regressar à Ucrânia, numa conjugação de circunstâncias que envolveram uma sobrevivente do Holocausto, um historiador e o FBI.

Durante décadas, a pintura a óleo de Mikhail Panin, intitulada "A partida secreta de Ivan o Terrível antes da Oprichina", esteve pendurada numa casa do Connecticut. Foi mudando de proprietários, sem nunca sair da parede, por ser demasiado grande para ser movimentada. Estava lá e foi incluída no negócio quando David e Gabby Tracy compraram a casa, nos anos 80.

Em 2017, os Tracy decidiram chamar uma leiloeira da Virginia - The Potomack Company - para venderem sua coleção de obras de arte porque iam mudar-se para uma comunidade de aposentados. Sem conhecerem a sua história, a enorme pintura foi incluída no lote.

Foi então que Anne Craner, especialista em pintura europeia da leiloeira, começou a investigação para determinar a sua história e valor. Há fontes que referem que desde os primeiros contactos de Craner, a Potomack recebeu um telefonema de alerta da Ucrânia, pedindo que o quadro não fosse vendido por ter sido roubado em 1941 de um museu, durante a ocupação nazi.

Anne Craner conseguiu depois determinar que a pintura tinha desaparecido do que era então o Ekaterinoslav City Art Museum, em Dnipro e que constava de uma lista de dezenas de obras "levadas para a Alemanha pelos nazis".

A investigadora contactou a divisão de recuperação de obras de arte roubadas do FBI, para traçar o percurso da obra, da Ucrânia para os Estados Unidos. Segundo as autoridades, o proprietário anterior da pintura era um homem que emigrou para os EUA a partir da Suíça em 1946 e pode ter servido no exército suíço durante a guerra.

Agora, depois de décadas nos Estados Unidos, a obra foi entregue formalmente ao embaixador ucraniano para a longa viagem de volta para casa.

Na cerimónia realizada nas instalações da The Potomack Company, Gabby Tracy contou: "Nasci na Checoslováquia, fugi para a Hungria e fomos libertados pelos russos no final da guerra. Sobrevivemos e viémos para a América como refugiados em 1947", acrescentando: "Estamos muito felizes por devolver o quadro ao povo ucraniano e esperamos poder um dia visitar a Ucrânia e vê-lo exposto num museu".