A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

A transcrição da conversa telefónica entre Trump e Zelensky

A transcrição da conversa telefónica entre Trump e Zelensky
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Casa Branca divulgou um documento de cinco páginas, com a transcrição da conversa telefónica de 25 de julho entre o presidente dos Estados Unidos Donald Trump e o novo presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy.

A transcrição prova o pedido a Vladimir Zelensky para investigar o filho de Joe Biden - o rival político democrata.

"Não há pressão nenhuma, de todo... E, se virmos os democratas, eles foram ver o presidente da Ucrânia e pediram todo o tipo de coisas. Não se preocupem com os republicanos e fiquem connosco.Como se fosse uma guerra política - não deviam ter feito isso. Devia ser um acontecimento digno de impeachment, com base no que está a dizer."
Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos

A transcrição da conversa telefónica entre Donald Trump e o presidente ucraniano surpreendeu o deputado Adam Schiff que fala numa máfia.

"Esta transcrição reflete uma táctica clássica da máfia, usada por um líder estrangeiro. Elas refletem um presidente ucraniano que está desesperado pelo apoio dos EUA, pelo apoio militar... para ajudar aquele país que está numa guerra acesa com a Rússia de Putin".
Adam Schiff
Presidente da Comissão de Inteligência da Câmara de Representantes

A maioria Democrata na Câmara de Representantes anunciou terça-feira um inquérito para destituir Donald Trump por abuso de poder presidencial, ao pressionar um líder estrangeiro a investigar um adversário político.

Donald Trump reagiu acusando os democratas de fazerem "assédio presidencial". Desmentiu a pressão; versão que a Casa Branca mantém mesmo após ter divulgado o conteúdo do telefonema.

Para além do contacto por telefone, os Democratas invocam ainda uma decisão do Presidente dos EUA, que mandou congelar ajuda militar à Ucrânia, no valor de 400 milhões dólares.

O chefe de Estado ucraniano também já reagiu a esta polémica, dizendo que a única pessoa que o consegue pressionar é o filho de 6 anos.