A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Breves de Bruxelas": Direitos humanos, sanções e ciência

"Breves de Bruxelas": Direitos humanos, sanções e ciência
Direitos de autor
REUTERS/Vincent Kessler
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia tem dois pesos e duas medidas quando se trata de pressão diplomática contra países que atacam os defensores dos direitos humanos, acusa a Amnistia Internacional.

Por exemplo, é muito mais branda e silenciosa com a Arábia Saudita do que com a China ou a Rússia, países aos quais faz mais críticas, revela um relatório da organização dos direitos humanos, divulgado quarta-feira.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade comunitária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • A União Europeia deverá renovar sanções contra a Venezuela e criar um novo pacote de medidas idênticas contra a Nicarágua por causa da violação dos direitos humanos. A decisão foi tomada ao nível dos representantes diplomáticos dos Estados-membros e terá de ser ratificada pelos governos dos 28 países.
  • A primeira edição das Jornadas Europeias de Investigação e Inovação começou, quarta-feira, em Bruxelas. O evento reúne cientistas, investidores e empresários da União Europeia e inclui prémios para jovens investigadores. Ciência, engenharia, medicina e ambiente são alguns dos temas dominantes nos debates.