A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Furacão "Lorenzo": Autoridades portuguesas dizem que o pior já passou

Furacão "Lorenzo": Autoridades portuguesas dizem que o pior já passou
Direitos de autor
REUTERS/Rafael Marchante
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A passagem do furacão Lorenzo pelo arquipélago dos Açores não foi tão devastadora como se chegou a prever, mas de qualquer forma ainda provocou estragos.Mais de 50 pessoas ficaram desalojadas em três ilhas: quatro em São Jorge, 42 no Faial e sete nas Flores. De acordo com as autoridades açorianas, apesar do período crítico ainda não ter terminado, o furacão perdeu intensidade.

As ondas gigantes geradas pela passagem do furacão destruíram o porto comercial das Lajes, das Flores.

O arquipélago continua em alerta máximo e cerca de 1000 operacionais - incluíndo bombeiros, profissionais de saúde e forças de segurança - foram mobilizados para dar resposta à evolução da situação no terreno.

A Proteção Civil confirmou entretanto que houve "falhas de fornecimento de energia em todas as ilhas" durante a passagem do furacão Lorenzo, mas a situação foi entretanto normalizada.

O furacão desloca-se agora em direção rumo à Irlanda.