Última hora

Trump ameaça Turquia face a revolta curda

Trump ameaça Turquia face a revolta curda
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Há cada vez mais protestos de curdos que se dizem traídos e abandonados por Donald Trump à mercê da Turquia.

As milícias curdas foram aliadas das forças americanas contra o grupo Estado Islâmico no norte da Síria. Mas, no passado domingo, o presidente dos Estados Unidos anunciou a retirada das suas tropas da fronteira entre este país e a Turquia.

Uma decisão que abre a porta à mais do que declarada intenção do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, de efetuar uma ofensiva militar no país vizinho contra os curdos, que classifica de "terroristas".

Perante o caos criado em Washington, Trump acabou por publicar um texto no Twitter no qual virou a ameaça contra Ancara. "Se a Turquia fizer algo que, dentro da minha grande e inigualável sabedoria, considere desproporcionado, irei destruir a sua economia (como já fiz antes)...", escreveu.

Em pessoa, afirmou o seguinte: "Não estou do lado de ninguém. A Síria era uma missão de curto prazo. Era suposto termos entrado e saído".

A braços com um cenário de destituição, o presidente americano vê-se pressionado pelos senadores do lado republicano para não deixar isolados aliados recentes face a um possível massacre.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.