Olga Tokarczuk e Peter Handke distinguidos com o Nobel da Literatura

Olga Tokarczuk e Peter Handke, vencedores do Nobel da Literatura
Olga Tokarczuk e Peter Handke, vencedores do Nobel da Literatura Direitos de autor REUTERS/Michele Tantussi/Dominic Ebenbichler
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Escritora polaca recebe o prémio relativo a 2018. O austríaco é o vencedor de 2019

PUBLICIDADE

Olga Tokarczuk e Peter Handke: dois escritores amplamente reconhecidos sobem ao olimpo dos prémios de literatura. Nobel em dose dupla para compensar a ausência de galardão no ano passado, com um comité dizimado por escândalos sexuais e financeiros.

Mats Malm, secretário permanente da Academia Sueca, foi porta-voz da decisão. "O Prémio Nobel da Literatura de 2018 é atribuído à escritora polaca Olga Tokarczuk por uma imaginação narrativa que, com paixão enciclopédica, representa o cruzamento de fronteiras como uma forma de vida. O Prémio Nobel da Literatura de 2019 é atribuído ao escritor austríaco Peter Handke pelo trabalho influente que, com ingenuidade linguística, explora a periferia e a especificidade da experiência humana," afirmou.

A distinção de Olga Tokarczuk cumpre dois dos critérios que os analistas apontavam como decisivos: é mulher e não é anglófona. A escritora polaca de 57 anos é reconhecida no mundo inteiro. No ano passado, o livro "Viagens", editado em Portugal pela Relógio de Água, ganhou o Man Booker.

Peter Handke parece cumprir a quota de polémica que o Nobel gera. Não que falte talento ao veterano escritor austríaco: revelou-se em 1971 com o livro "Desgraça". A obra "A Angústia do Guarda-Redes Antes do Penalty" foi adaptado ao cinema por Wim Wenders com quem volta a colaborar no argumento de As Asas do Desejo - é de Handke o poema que abre o filme. Mas Handke, nascido em Berlim-leste, também é conhecido pelas posições públicas contra a NATO e a favor da Sérvia. Foi aliás orador no funeral de Slobodan Milosevic.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos contra Nobel da Literatura para Peter Handke

Nobel da Química distingue cientistas que "criaram mundo recarregável"

Bob Dylan: Letras com alma nobel expostas em Londres