Última hora

Lula da Silva: "Moro sabe que sou inocente"

Lula da Silva: "Moro sabe que sou inocente"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Luiz Inácio Lula da Silva está preso desde abril de 2018 e foi na prisão que, numa entrevista à RTP, o ex-presidente do Brasil e antigo líder do Partido dos Trabalhadores (PT) brasileiro falou sobre a condenação de que foi alvo.

Para Lula, o desfecho do processo faz "parte de um pacote" que começou com a destituição da ex-presidente Dilma Rousseff e que alegadamente tentou travar a chegada de um candidato do PT à presidência do país. "Fui preso para que não pudesse ser candidato a presidente da república", defende.

Há pouco mais de 18 meses na prisão. o ex-presidente teve uma redução de multa e de pena de 12 anos e um mês para oito anos e 10 meses e 20 dias, com possibilidade de permanecer em prisão domiciliária, mas recusa. Lula não quer "uma progressão no regime", exige "liberdade plena".

"Deus sabe que sou inocente, eu sei que sou inocente, o Moro sabe que eu sou inocente, o Dallagnol sabe que sou inocente, o juiz, o desembargador do TRF-4 do Rio Grande do Sul também sabe que eu sou inocente. Então, eu não estou a pedir favores, eu estou apenas a dizer o seguinte: 'eu quero um julgamento justo!'", reclama.

Sobre o mandato do atual presidente brasileiro, Lula da Silva não poupa críticas a Bolsonaro, a quem acusa de ser "muito despreparado politicamente". Para o antigo presidente, "ele não faz questão de ser diferente, ele é um cara que acha bonito ser grosseiro, ele acha bonito ofender as pessoas, ele acha bonito ofender o presidente de França, ele acha bonito ofender o presidente da Argentina, ele acha bonito meter-se nas eleições de outros países. Ele dá palpites sobre tudo, menos sobre o seu país".

Em mente, Lula tem a atuação do atual governo brasileiro em relação à Amazónia e a falta de cooperação com a comunidade internacional, que considera essencial para a gestão da floresta e da biodiversidade do Brasil.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.