Última hora

40 anos de Souto de Moura em exposição

40 anos de Souto de Moura em exposição
Direitos de autor
Casa da Arquitetura
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um dos maiores arquitetos portugueses depositou, em maio passado, o seu acervo na Casa da Arquitetura, em Matosinhos. Apenas cinco meses depois, a instituição apresenta a primeira leitura do mesmo: A exposição "Souto de Moura - Memórias, Projetos, Obras", sob a curadoria do arquiteto português Nuno Graça Moura e do historiador italiano de arquitetura Francesco Dal Co.

"As memórias são muitas, porque são 40 projetos e cada projeto tem dezenas de memórias. Há uns que têm melhores memórias do que outros. Talvez o projeto de que tenha melhores memórias, de que mais gostei foi o do Estádio do Braga. Também tenho boas memórias do metro (do Porto), que foi um projeto que mudou a cidade e o território", realça Eduardo Souto de Moura, galardoado com o prémio Pritzker em 2011.

"O Eduardo é na atualidade, provavelmente, um dos mais talentosos ou o mais talentoso e interessante arquiteto do mundo. Outra coisa que é muito peculiar no Eduardo é o facto de ele ser um arquiteto que não é, de todo, escravo da moda", realça Francesco Dal Co um dos curadores da exposição e amigo de Souto de Moura.

Na exposição há um espaço onde o arquiteto tem as maquetes de alguns dos projetos em que está a trabalhar neste momento, pelo que os visitantes poderão acompanhar a evolução dos mesmos. Souto de Moura decorou este ateliê, onde promete passar algumas horas por semana, com diversos posters, nomeadamente com referências a arquitetos de que gosta: "O Siza é incontornável. O Rossi foi meu professor e é um dos arquitetos de que eu mais gosto. E o arquiteto que mais gosto é o Mies Van der Rohe. E gosto especialmente daquela fotografia, porque ele está numa grande ressaca, penso eu... descansado, com a consciência tranquila".

A exposição "Souto de Moura - Memórias, Projetos, Obras" inclui 40 projetos do arquiteto português nunca antes apresentados. Esta mostra vai estar aberta ao público na Casa da Arquitetura, em Matosinhos, até setembro de 2020.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.