Última hora

Pedido para adiar julgamento de extradição de Assange rejeitado

Pedido para adiar julgamento de extradição de Assange rejeitado
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nas ruas é aclamado e defendido por alguns como um rosto da liberdade de expressão. Perante a justiça, Julian Assange arrisca ser condenado a décadas de prisão.

Esta segunda-feira, o fundador da Wikileaks compareceu no tribunal de magistrados de Westminster, onde viu ser-lhe negado o pedido para adiar o julgamento de extradição para os EUA. Na prática, o julgamento continua marcado para fevereiro do ano que vem.

Acusado de 18 crimes pelos EUA, incluindo conspiração e acesso ilegal a informações confidenciais do Pentágono, pode vir a ter de passar décadas na cadeia.

Ao longo de sete anos, Assange esteve refugiado na embaixada do Equador em Londres.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.