Última hora

Farage disponível para aliança eleitoral com Boris Johnson

Farage disponível para aliança eleitoral com Boris Johnson
Direitos de autor
Reuters
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nigel Farage pediu a Boris Johnson para não substimar a determinação e organização do Partido do Brexit e abriu a porta para alianças com os conservadores...se forem cumpridas determinadas condições. No arranque da campanha eleitoral, Farage defendeu uma solução radical: "vou dizer a Boris Johnson que deixe cair o acordo. Deixe cair o acordo porque não é o Brexit. Acredito que a única forma de resolver esta situação é criar uma aliança em todo o país, em tornor da saída".

Antes, Nigel Farage tinha vestido a camisola de entrevistador na rádio britânica LBC e teve um convidado especial: Donald Trump. O presidente norte-americano não poupou elogios ao primeiro-ministro britânico. "Tenho boas relações com muitos líderes, incluíndo Boris, é um homem fantástico e acredito que é a pessoa certa para os tempos que correm. Acho que você e ele vão poder fazer coisas fantásticas. Se se juntar a ele, será uma força imparável, e Corbyn seria muito mau para o país. "

Trump disse ainda que o acordo que está em cima da mesa pode ser muito prejudicial para as relações económicas dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Em reação a esta entrevista, a líder do Partido Nacional Escocês e primeira- ministra escocesa, Nicola Sturgeon, mostrou-se preocupada com o futuro. "Acredito que o que ouvi de Donald Trump, numa extraordinária conversa com Nigel Farage, e olhando para um futuro assustador, vai tornar o Reino Unido num caos. Este é o verdadeiro problema. Donald Trump vai querer ver o serviço nacional de saúde em cima da mesa...e é isso que o futuro nos reserva se deixarmos Boris Johnson seguir o seu caminho", sublinhou Sturgeon.

E as sondagens mais recentes apontam mesmo para que o primeiro-ministro conservador siga à frente dos destinos do Reino Unido dando-lhe uma vantagem de dois digitos face ao Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn. As eleições legislativas antecipadas estão marcadas para 12 de dezembro.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.