Última hora

Julian Assange livra-se das acusações de violação

Julian Assange livra-se das acusações de violação
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A justiça sueca encerrou as investigações no processo onde Julian Assange era acusado de violação. O caso remonta a 2010, foi arquivado em 2017 por impossibilidade de fazer um julgamento enquanto o fundador da Wikileaks estava refugiado na Embaixada do Equador em Londres e foi reaberto no passado mês de maio depois de lhe ter sido retirado o estatuto de exilado por parte do Equador.

De acordo com a vice-procuradora sueca, Eva-Marie Persson, foram esgotados todos os atos de inquérito sem que tenham sido reunidas as provas necessárias para uma condenação.

A WikiLeaks reagiu no Twitter, alertando para as próximas batalhas que aguardam o seu fundador, nomeadamente a perseguição de que este é alvo por parte dos Estados Unidos num processo que consideram ser uma ameaça à liberdade de expressão.

Julian Assange está atualmente detido no Reino Unido por ter violado as condições de uma fiança. Enfrenta ainda um pedido de extradição para os Estados Unidos, país que o acusa de espionagem e conspiração pelo acesso e divulgação de documentos militares e diplomáticos secretos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.