Última hora

Veneza pode perder estatuto de Património Mundial

Veneza pode perder estatuto de Património Mundial
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Veneza faz parte da lista do Património Mundial da UNESCO desde 1987. Mas a cidade dos canais poderá perder o estatuto se as autoridades italianas não avançarem com melhores medidas de proteção contra as inundações.

O aviso foi feito pela diretora do Centro do Património Mundial da UNESCO, Mechtild Rossler:

"A situação em Veneza é dramática. Vamos enviar uma missão em janeiro para analisar a situação. Há questões de gestão eficaz, de turismo excessivo e, claro, acerca das inundações."

Veneza está na "lista negra" de observação da UNESCO e a situação e gestão dos problemas na cidade estão a ser investigados desde 2017.

Mechtild Rossler: "Houve um debate sobre se Veneza era colocada na lista de perigo, mas isso é uma decisão do comité intergovernamental do património e segue critérios claros, que definem por que razão um local deve ser incluído na lista de perigo."

Apesar da cidade italiana se ver regularmente confrontada com inundações, o coração histórico de Veneza viu-se literalmente submerso este mês, com as águas a atingirem os níveis mais altos em mais de meio século.

Mechtild Rossler: "Isso destabilizou edifícios e conduz a uma erosão, bem com à introdução de espécies que corroem a madeira sob a qual está construída Veneza. Está construída sob a água e há um impacto no ecossistema da lagoa, por isso há um grande número de problemas que é preciso tratar e penso que precisamos de fazê-lo em conjunto."

Até ao momento, apenas dois locais incluídos na lista do Património Mundial da UNESCO viram retirada a classificação, o Santuário do Órix da Arábia, em Omã, e o Vale do Elba em Dresden, na Alemanha.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.