Última hora

"Precisamos trabalhar em novas tecnologia que reduzam as emissões de carbono" garante von der Leyen

"Precisamos trabalhar em novas tecnologia que reduzam as emissões de carbono" garante von der Leyen
Direitos de autor
REUTERS/Vincent Kessler
Tamanho do texto Aa Aa

As alterações climáticas são uma das grandes prioridades da nova presidente da Comissão Europeia.

Após confirmação no Parlamento Europeu, Ursula von der Leyen deu uma entrevista ao editor de política da Euronews, Darren Mccaffrey.

Darren Mccaffrey, Euronews:

"Uma das suas bandeiras são as alterações climáticas e o combate às emissões de carbono. A senhora contribui com mais emissões de carbono que qualquer cidadão da União, já que precisa voar muito. Vai limitar as viagens como Presidente da Comissão?"

Ursula von der Leyen, Presidente eleita da Comissão Europeia:

"O mais importante é trabalhar em novas tecnologias que tornem possível que as deslocações sejam menos poluentes para todos nós. Porque não vamos dizer às pessoas que não se desloquem.

O que precisamos fazer é trabalhar em novas tecnologia que reduzam as emissões de carbono, melhorem as renováveis e sejam boas para o meio ambiente, esse é o caminho a seguir ".

Darren Mccaffrey, Euronews:

Em relação à cimeira da NATO da próxima semana, Emmanuel Macron disse que a Aliança estava em "morte cerebral". Concorda com isso?

Ursula von der Leyen, Presidente eleita da Comissão Europeia:

"A NATO é uma aliança muito viva - conheço-a muito bem. Acredito que a NATO estará sempre lá para a defesa coletiva, como diz artigo 5º. É a aliança militar mais forte do mundo. Sabemos que existem outras missões à espera da União Europeia. É por isso que estamos a construir a União Europeia de Defesa, é complementar à NATO, mas com missões diferentes. Acho importante que as duas existam. A NATO para a defesa coletiva e a União Europeia com as suas missões específicas ".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.