Última hora
This content is not available in your region

Boris Johnson quer rever condições da liberdade condicional

Boris Johnson quer rever condições da liberdade condicional
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro britânico decidiu rever os procedimentos relativos à liberdade condicional, depois do mais recente ataque em Londres, e de se saber que o atacante esteve preso e cumpriu metade da pena. Boris Johnson diz que 74 pessoas, condenadas por delitos terroristas e libertadas antes do fim da pena.

"Acho ridículo, repulsivo que indivíduos tão perigosos quanto este homem possam sair após apenas oito anos e é por isso que vamos mudar a lei", adiantou o chefe do executivo britânico em entrevista ao canal de televisão BBC.

A poucos dias das Legislativas antecipadas Boris Johnson é acusado, por alguns, de tirar proveito político com a tragédia. Já o líder do partido Trabalhista critica as décadas de austeridade no país, e os cortes no setor público:

"Não há pessoal suficiente devido a problemas no recrutamento, a equipa está a supervisionar mais casos do que deveria, o que representa, novamente, um sério risco à nossa segurança. Não se pode manter as pessoas seguras a baixo custo", afirmou, num comício, Jeremy Corbyn.

Usman Khan, conseguiu esfaquear cinco pessoas, à luz do dia em plena capital britânica. Foram populares que acabaram por travá-lo. A polícia chegaria muito depois. Khan acabou abatido por se pensar que trazia vestido um colete com explosivos.