Última hora
This content is not available in your region

Bombeiros australianos combatem chamas contra-relógio

euronews_icons_loading
Bombeiros australianos combatem chamas contra-relógio
Direitos de autor  Gena Dray via REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

O tempo urge na Nova Gales do Sul. Nesta região do sudeste australiano, a descida da temperatura é sentida como uma bênção que os bombeiros têm de aproveitar ao máximo, antes de os termómetros voltarem a subir, esta semana.

"Infelizmente, é provável que venha a haver mais trovoada seca, esta terça-feira à tarde, e a possibilidade muito real de novos incêndios", lamenta o comissário dos bombeiros de Nova Gales do Sul, Shane Fitzsimmons.

No terreno, quase dois mil homens combatiam, este domingo, 87 focos de incêndio, que encerraram cidades como Sydney, ou a capital Camberra sob uma cortina espessa de fumo.

Desde outubro, seis pessoas morreram, cerca de 700 casas ficaram destruídas e acima de dois milhões de hectares foram consumidos pelo fogo, pondo em causa a sobrevivência de espécies autóctones como os coalas.