EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Boris Johnson quer união no Reino Unido

Boris Johnson quer união no Reino Unido
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No seu discurso Boris Johnson afirmou que não vai ignorar quem era contra o Brexit mas avisa que é preciso fechar o capítulo e manter o país unido.

PUBLICIDADE

Os Conservadores britânicos venceram, sem margem para dúvidas, as eleições no Reino Unido. No seu discurso, depois de ver a rainha, Boris Johnson afirmou, e entre outras coisas, que não vai ignorar quem era contra o Brexit mas avisou que é preciso fechar este capítulo e manter o país unido.

Os números podem não ter sido exatos mas as projeções da BBC, ITV e Sky não falharam no essencial. Os Trabalhistas são os grandes derrotados das Legislativas no Reino Unido, mesmo se não perderam tantos lugares como diziam as sondagens. Já os Conservadores têm agora a maioria dos assentos no parlamento britânico, 365 dos 650, o que permitirá ao primeiro-ministro cumprir a promessa eleitoral "Get Brexit Done", ou seja, concluir o Brexit, a 31 de janeiro. No seu primeiro discurso Johnson falou para o seu eleitorado, mas não só:

"Quero falar também para aqueles que não votaram em nós, ou em mim, e que queriam, e talvez ainda queiram, permanecer na UE. Quero que saiba que nós, este governo conservador de toda a nação, nunca ignorará o seu bem-estar e sentimentos positivos e de simpatia para com as nações da Europa.

Mas agora é o momento, exatamente quando deixamos a UE, de deixar que esses sentimentos naturais encontrem uma expressão renovada na construção de uma nova parceria, que é um dos grandes projetos para o próximo ano. Enquanto trabalhamos em conjunto com a UE, como amigos, iguais em termos de soberania no, no combate às mudanças climáticas e ao terrorismo, na construção de uma cooperação académica e científica, redobrando o nosso relacionamento comercial. Peço a todos, e depois de três anos e meio, para fecharmos este capítulo e que comecemos o processo de cura.

Vamos unir-nos e melhorar, unindo o incrível Reino Unido - Inglaterra, Escócia, País de Gales, Irlanda do Norte, e seguindo em frente, libertando o potencial e oferecendo oportunidades por todo o país", afirmou o chefe do executivo britânico.

A contagem dos votos está fechada os Trabalhistas conquistaram 203 assentos. Os Nacionalistas escoceses reforçam a sua posição no parlamento, com 48 lugares, já os Liberais Democratas são também perdedores nesta noite eleitoral.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeiro-ministro ignora Escócia e oposição relembra Donald Trump

Rainha Isabel II revela parte do plano de Boris Johnson além Brexit

Britânicos respiram de alívio após a eleição