Última hora
This content is not available in your region

Rainha Isabel II revela parte do plano de Boris Johnson além Brexit

euronews_icons_loading
Rainha Isabel II revela parte do plano de Boris Johnson além Brexit
Direitos de autor  Toby Melville/Pool via AP
Tamanho do texto Aa Aa

A esperada concretização do Brexit e as novas medidas para o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido dominaram esta quinta-feira a apresentação do programa do governo de Boris Johnson para a próxima legislatura britânica.

Foi a 66.ª ocasião em que a tradicional Abertura de Estado coube ser cumprida pela Rainha Isabel II.

O programa foi apresentado no tradicional Discurso da Rainha, uma cerimónia realizada pela segunda vez este ano, ambas em menos de três meses.

O momento resulta numa das raras ocasiões em que se juntam no mesmo espaço de Westminster as três partes do Parlamento britânico: a monarca, os Lordes, que são anfitriões, e os deputados, denominados oficialmente como "os comuns".

Entre as mais de 30 medidas apresentadas, destacaram-se algumas propostas viradas para o exterior e que podem resumir-se num lema tornado famoso num aparente aliado transatlântico do primeiro-ministro britânico: tornar grande outra vez o Reino Unido.

Primeiro, o Brexit

"A prioridade do meu Governo é de dar ao Reino Unido a saída da União Europeia a 31 de janeiro. Os meus ministros vão apresentar legislação para garantir a saída do Reino Unido nessa data e para aproveitar ao máximo as oportunidades desta saída para o povo do Reino Unido", afirmou a Rainha Isabel II, lendo o texto redigido pelo Governo de Boris Johnson, que se apresentou muito sorridente Casa dos Lordes, a câmara alta do Parlamento.

Num raro momento de junção na mesma sala com as duas câmaras britânicas, a soberana acrescentou ainda a propósito da concretização do Brexit que "os ministros vão depois procurar estabelecer uma relação com a União Europeia baseada num acordo de livre comércio que beneficie todo o Reino Unido".

Depois, o mundo

Resolvido o divórcio com as instituições europeias, Boris Johnson promete tornar o Reino Unido grande outra vez, no mundo.

"O meu Governo vai trabalhar para promover e expandir a influência do Reino Unido no mundo. Uma revisão integrada das políticas de segurança, defesa e assuntos estrangeiros será executada para assegurar a posição da nação no mundo, cobrindo todos os aspetos da política internacional. Da defesa à diplomacia e ao desenvolvimento", leu a Rainha.

Os "comuns" e os lordes começaram desde logo a debater o programa de Governo que tinham acabado de conhecer. Só os deputados da câmara baixa terão de votar o documento, numa "casa" agora dominada pelos Conservadores com uma maioria de 80 deputados.

Na sexta-feira é esperado ser colocado a debate no Parlamento o Acordo de Saída da União Europeia para ser aprovado logo no arranque de 2020, a tempo de se cumprir a data fixada em Bruxelas para o Brexit.

Cumprida a data prevista, o Governo de Boris Johnson poderá finalmente dar início a um novo capítulo na história do Reino Unido, com a estabilidade do reino a ser ameaçada pela pretensão da Escócia avançar para um referendo pela independência em consequência da saída britânica da União Europeia, algo que os escoceses rejeitaram no referendo de junho de 2016.