EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Situação pode piorar na Austrália

Situação pode piorar na Austrália
Direitos de autor x
Direitos de autor x
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Austrália espera agravamento das condições meteorológicas quando há mais de 200 incêndios ativos.

PUBLICIDADE

Na Austrália, centenas de pessoas foram retiradas das praias pela Marinha e dezenas de milhares foram obrigadas a partir, esta sexta-feira, por se esperar o aumento das temperaturas e ventos fortes numa altura em que mais de 200 incêndios continuavam ativos.

Trata-se de um dos maiores processos de evacuação da história australiana. Milhares já fugiram das áreas costeiras em risco, criando engarrafamentos em alguns pontos. Os bombeiros escoltavam comboios com pessoas que tiveram de fugir, com os incêndios a pôr em perigo a circulação rodoviária e a levar mesmo ao corte de estradas.

Nos estados de Vitória e Nova Gales do Sul foi declarado o estado de emergência. Só esta semana, morreram dez pessoas nestas duas regiões. As autoridades de Vitória dizem que há quase trinta desaparecidos. Há outras regiões da Austrália afetadas, entre elas a Tasmânia, afetadas pelos fogos.

Um professor de Ecologia da Universidade de Sydney, Chris Dickman, dizia ao "Sidney Morning Herald" que quase 500 milhões de animais, entre aves, répteis e mamíferos, terão provavelmente morrido só em Nova Gales do Sul. E há espécies que não estão a ser contabilizadas.

O cenário é desolador e devastador. Cerca de cinco milhões de hectares de floresta foram transformados em cinza. Pelo menos 19 pessoas morreram e mais de 1400 casas foram destruídas. O fumo dos incêndios está a deteriorar a qualidade do ar e transforma o dia em quase noite.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Austrália: Incêndios descontrolados no estado de Vitória

Incêndios não dão tréguas na Austrália

Relatório alerta para branqueamento de corais provocado pelo aquecimento dos oceanos