Última hora
This content is not available in your region

Grécia com superavit em 2019

euronews_icons_loading
Grécia com superavit em 2019
Direitos de autor  .
Tamanho do texto Aa Aa

A Grécia atingiu os objetivos fiscais em 2019 e conseguiu alcançar um excedente orçamental que ronda os cinco mil milhões de euros, segundo os dados preliminares divulgados esta quarta-feira pelo Ministério grego das Finanças.

Este superavit primário exclui o pagamento da dívida.

Os dados de execução orçamental provisória mostraram que o orçamento do Estado registou um défice de 225 milhões de euros no período entre janeiro e dezembro de 2019, a partir de uma meta orçamental para um défice de 839 milhões e um défice de 4,58 mil milhões no mesmo período, em 2018.

A receita líquida do Estado grego foi de 55,019 mil milhões de euros, 7 milhões abaixo das metas orçamentárias, com uma receita orçamentária regular de 60,065 mil milhões de euros, 7 milhões acima das metas.

O rendimento das declarações fiscais gregas atingiu 5,046 mil milhões de euros, um aumento de 14 milhões em relação às metas oficiais.

"Os dados preliminares para a execução do orçamento de 2019 mostram que, no que diz respeito ao fluxo de caixa do Governo central, as metas primárias de superavit orçamental foram atingidas", anunciou o vice-ministro grego das Finanças, Theodoros Skylakakis.

Este resultado orçamental é fundamental para a Grécia que assim ganha mais argumentos para persuadir os parceiros europeus a concordar com políticas financeiras mais brandas.

A jornalista da euronews, Symela Touchtidou, relata que "agora, o principal objetivo do Ministério das Finanças grego é convencer os parceiros europeus para permitirem a redução da quantidade de dinheiro gasto para servir a dívida grega. O Governo grego insiste que isso não vai prejudicar os interesses dos credores".

O Governo de Kyriakos Mitsotakis pretende aumentar as injeções de capital na economia grega. Esta é uma das principais políticas do Executivo para atingir um crescimento económico robusto que permita a redução de impostos.

Mitsotakis quer, com isto, cumprir uma das principais promessas eleitorais: aliviar o fardo da austeridade, em especial para a classe média.