Última hora
This content is not available in your region

Isabel dos Santos no 'olho do furacão' do "Luanda Leaks"

euronews_icons_loading
Isabel dos Santos no 'olho do furacão' do "Luanda Leaks"
Direitos de autor  DR
Tamanho do texto Aa Aa

A investigação Luanda Leaks colocou Isabel dos Santos no centro de um escândalo internacional que terá lesado Angola em mais de cem milhões de dólares.

A empresária angolana, filha do ex-presidente José Eduardo dos Santos, é acusada de ter desviado fundos públicos para o Dubai através da Sonangol, que liderou durante ano e meio, entre junho de 2016 e novembro de 2017.

De acordo com a reportagem realizada pela SIC e pelo Expresso, a mulher mais rica de África fez com que a empresa petrolífera transferisse entre maio e novembro de 2017 pelo menos 115 milhões de dólares para uma conta bancária no Dubai titulada pela Matter Business Solutions, uma empresa de consultoria offshore controlada pelo português Jorge Brito Pereira, há anos o principal advogado de Isabel dos Santos e representante dos interesses da empresária em diversas instituições.

O trabalhado, conduzido sob a coordenação do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, que envolveu mais de 30 órgãos de comunicação e 715 mil documentos, revela ainda que entre 15 de novembro de 2017, dia em que foi anunciado o afastamento de Isabel dos Santos da liderança da Sonangol, e o dia 16, que marcou a tomada de posse da nova direção, a conta da petrolífera no banco Eurobic, em Lisboa, passou de mais de 57 milhões de dólares para um saldo negativo de 451 mil euros.

A empresária angolana não perdeu tempo a reagir e nas horas que se seguiram à divulgação da história publicou dezenas de tweets.

"Racismo", "ataque político", "informações falsas": Isabel dos Santos foi contundente no ataque, que surge semanas depois de ter visto também o Tribunal Provincial de Luanda ordenar o arresto das contas bancárias.

Com o envolvimento de jornalistas de vários países, o caso teve já grande repercussão internacional.

Do jornal francês Le Monde aos norte-americanos do New York Times, passando ainda pela atenção dos espanhóis do El Confidencial, o escândalo Luanda Leaks está para durar.

O consórcio internacional de jornalistas já prometeu novas revelações durante esta semana sobre o caso Luanda Leaks e Isabel dos Santos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.