Última hora
This content is not available in your region

Investigadores lutam contra o coronavírus

euronews_icons_loading
Investigadores lutam contra o coronavírus
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

A batalha contra o coronavírus está a ser travada por investigadores de todo o mundo, que trabalham juntos e partilham conhecimento e informações. Na Austrália, dizem ter criado uma versão desenvolvida em laboratório do vírus que, dizem, será um ativo vital nos esforços internacionais para conter a doença já que ele pode ser analisado num ambiente controlado.

Mike Catton investigador do "The Peter Doherty Institute for Infection and Immunity" explica que "a juntar às técnicas moleculares que podem ser usadas no desenvolvimento de vacinas e medicamentos, o vírus pode ser utilizado na avaliação da eficácia dessas vacinas e, em particular, dos medicamentos. Também nos dá a oportunidade de criar um teste de anticorpos de primeira geração".

A descoberta australiana pode ser um incentivo para os investigadores chineses que trabalham já com uma vacina. Houve progressos, esclarecem, mas é preciso ter atenção já que o processo é longo, como esclarece Li Lanjuan, responsável pelo Laboratório Estatal para o Diagnóstico e Tratamento de Doenças Infecciosas:

"É preciso todo um processo para desenvolver uma vacina. É preciso agora criar uma cultura na estirpe de células selecionadas. Por isso, levará um mês para obter a estirpe da vacina. Depois disso, leva cerca de duas semanas a testá-la e, pelo menos, mais um mês e meio para obter a aprovação final".

Uma corrida contra o tempo, liderada por investigadores de todo o mundo, enquanto a Wuhan chegam produtos e equipamentos médicos na tentativa de travar uma doença sobre a qual pouco se sabe.