Última hora
This content is not available in your region

Macau com menos turistas devido ao coronavírus

euronews_icons_loading
Macau com menos turistas devido ao coronavírus
Direitos de autor  Lusa
Tamanho do texto Aa Aa

Menos 73,6% de visitantes, escolas e serviços fechados, comércio de rua parado e centro histórico quase deserto percorrido por pessoas protegidas com máscaras é o cenário das ruas de Macau na semana do Ano Novo Lunar, devido ao novo coronavírus.

No quinto dia da semana de celebração do Ano Novo Chinês, o ano do rato, a capital mundial do jogo e umas das cidades com maior densidade populacional do mundo registou apenas 221.620 visitantes, quando no ano passado, nas celebrações da entrada do ano do porco, tinha acolhido mais de 830 mil, segundo dados oficiais.

A diminuição do número de visitantes provenientes da China continental é ainda mais expressiva: quase 80% menos que no ano anterior.

No ano passado, mais de 1,2 milhões de pessoas visitaram o território por ocasião das celebrações do início do ano do porco, percorrendo e sobrelotando as ruas do centro histórico de Macau, agora praticamente vazias e com comerciantes a chamarem 'em vão' os turistas para que estes comprem os famosos pastéis de nata, entre outros produtos.

O Governo de Macau anunciou o prolongamento até sexta-feira dos feriados do ano novo chinês para a função pública, medida que foi adotada por várias empresas privadas, para diminuir o risco de contágio do novo coronavírus chinês, um dia depois de ter sido registado no território o sétimo caso importado de infeção.

A reabertura das escolas, de espaços culturais e desportivos, que já estavam encerradas desde a semana passada, foi adiada por tempo indeterminado.

Duas das ligações marítimas entre Macau e Hong Kong estão suspensas a partir de hoje e as restantes vão sofrer uma redução no número de viagens, também por tempo indeterminado.