Última hora
This content is not available in your region

Bolsonaro volta atrás e vai repatriar brasileiros de Wuhan

euronews_icons_loading
Bolsonaro volta atrás e vai repatriar brasileiros de Wuhan
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Serão repatriados, da cidade chinesa de Wuhan, os brasileiros que pretendam regressar ao país e não apresentem sintomas do novo Coronavírus. Informação avançada pelo ministro da Saúde e depois do chefe de Estado ter descartado a possibilidade de enviar aviões da Força Aérea Brasileira ao epicentro do surto.

Os pedidos chegaram pelas redes sociais. Um grupo, "Brasileiros em Wuhan", escreveu e leu uma carta a pedir ajuda a Jair Bolsonaro e ao seu governo.

Jair Bolsonaro queria evitar o contágio e chegou mesmo a dizer que não querer pôr em risco milhões de brasileiros, até porque, diziam fontes governamentais, citadas pelos meios de comunicação locais, havia questões diplomáticas, jurídicas e orçamentais... Logísticas também porque não há um vazio legal sobre a matéria, no país, e a quarentena não está prevista na lei.

No momento do impasse uma brasileira, Millene Fernandes, jogadora de futebol que deveria integrar as fileiras de um clube chinês, tinha já partido num dos aviões portugueses que deveriam transportar apenas cidadãos europeus. Conseguiu boleia porque o seu empresário é português.

Nas redes sociais, e antes da partilha partilhava um vídeo onde mostrava o que sentia. "A preocupação é muito grande" dizia na publicação acrescentando que pouco sabia sobre o que estava a acontecer porque "há alguns dias" que não saia de casa por motivos de segurança. E era a segurança, em termos de saúde, que a levava a querer deixar a China. Esperava, na altura, que o governo brasileiro pudesse a ajudar.

_"Tenho o desejo de jogar no futebol chinês, mas não sabemos quais serão os próximos passos, o campeonato foi adiado e não sabemos quando ele começará", Millene Fernandes, futebolista._

Jair Bolsonaro acabou por optar pela repatriação, com regras. Só regressa quem não for portador do novo Coronavírus e o grupo ficará em quarentena durante 18 dias.

Na segunda-feira o Brasil tinha já declarado emergência em termos de saúde pública.