Última hora
This content is not available in your region

Governo britânico 'aperta' leis contra terroristas

euronews_icons_loading
Governo britânico 'aperta' leis contra terroristas
Direitos de autor  AP   -   Alberto Pezzali
Tamanho do texto Aa Aa

O governo do Reino Unido anunciou esta segunda-feira a intenção de endurecer as leis contra o terrorismo, na sequência do ataque de domingo, em que duas pessoas foram esfaqueadas numa rua de Londres.

O objetivo passa por legislar com caráter de urgência contra a libertação precoce de criminosos condenados por atos ligados a terrorismo. O suspeito do ataque de domingo, Sudesh Amman, que foi morto a tiro pela polícia, tinha sido libertado recentemente da prisão.

"Vamos, portanto, introduzir legislação de emergência para garantir o fim dos criminosos terroristas que são libertados automaticamente ao cumprirem metade da pena, sem qualquer verificação ou revisão", afirmou Robert Buckland, ministro britânico da Justiça.

"O princípio subjacente tem de ser que os infratores não voltarão a ser libertados mais cedo de forma automática e que qualquer saída da prisão antes do fim da sentença vai depender de uma avaliação de risco pelo conselho de liberdade condicional", acrescentou.

Já no passado mês de novembro duas pessoas foram mortas perto de London Bridge por Usman Khan, também ele condenado por delitos ligados a terrorismo nos meses anteriores.

Vários ministros do executivo liderado por Boris Johnson estão preocupados com os riscos apresentados pelos prisioneiros que cumprem penas por terrorismo e que devem ser libertados, mas que ainda podem ter ideias extremistas.

No entanto, as futuras medidas apresentadas pelo governo podem vir a ser contestadas nos tribunais, uma vez que é difícil fazer passar leis com fins retroativos.