Última hora
This content is not available in your region

Grand Slam de Judo de Düsseldorf: mais glória para a Geórgia e Japão

euronews_icons_loading
Grand Slam de Judo de Düsseldorf: mais glória para a Geórgia e Japão
Direitos de autor  IJF
Tamanho do texto Aa Aa

No domingo, último dia do Grand Slam de Düsseldorf, o georgiano campeão mundial de 2018, Guram Tushishvili, fez tudo para dar continuação à onda de vitórias da Geórgia.

Na final de +100kg, esperava-o o favorito a competir em casa, Johannes Frey mas, apesar do forte apoio do público presente, o alemão caíu perante a força e técnica do georgiano, que venceu por Ippon.

Mais uma medalha de ouro para a coleção de Tushishvili, que continua a reinar supremo em pesos pesados.

"Claro que o apoio da Geórgia e dos fãs é muito importante para mim, especialmente no estrangeiro, e dá-me muita força. Tenho-me sentido concentrado e hoje senti-me apoioado, o que para mim é uma grande responsabilidade."
Guram Tushishvili

A nipónica campeã mundial em 2018, Shori Hamada, esteve imparável, vencendo todos os combates por Ippon.

Na final de -78kg, deu continuação à sua onda de vitórias sobre a brasileira bicampeã mundial, Mayra Aguiar, vencendo-a com uma habilidosa técnica Ne waza.

A judoca levou para casa o seu segundo título num Grand Slam, elevando para 10 o número de medalhas do Japão na prova.

"A minha adversária brasileira na final é uma judoca muito forte e escapou muitas vezes na luta. Mas a oportunidade surgiu e eu estava realmente determinada a marcar o Ippon."
Shori Hamada

Em -90kg, o uzbeque Davlat Bobonov conquistou a sua primeira medalha de ouro num Grand Slam, depois da de prata que venceu em Osaka, despachando o seu adversário ucraniano Quedjau Nhabali com dois Waza-ari sucessivos.

O Diretor Desportivo da Federação Internacional de Judo, Armen Bagdasarov, condecorou o judoca.

O Uzbequistão conquistou uma segunda medalha de ouro, a dos -100kg. Bem treinado pelo campeão olímpico e tricampeão do mundo, Ilias Iliadis, Mukhammadkarim Khurramov alcançou uma vitória tática contra o azeri vice-campeão Olímpico Elmar Gasimov, por acumulação de shidos.

Na categoria de +78 kg, outra campeã do mundo de 2018, a japonesa Sarah Asahina, arrebatou a medalha de ouro frente à azeri Iryna Kindzerska, que foi desqualificada após três penalizações.

Os judocas portugueses hoje em prova

Os judocas portugueses Patrícia Sampaio (-78 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg) alcançaram este domingo um quinto lugar, depois de perderem nas lutas pelo bronze.

Patrícia Sampaio, que ocupa o 14.º lugar no ranking mundial e 11.º no apuramento olímpico, perdeu nas meias-finais com Shori Hamada (quinta no ranking mundial), por Ippon.

Na repescagem e na luta pelo bronze, Patrícia Sampaio lutou com a francesa Fanny Posvite (sétima do mundo) e perdeu já no ponto de ouro, por acumulação de shidos.

O percurso do campeão Mundial Jorge Fonseca (quinto do ranking mundial) foi semelhante. O judoca perdeu nas meias-finais com o azeri Elmar Gasimov (14.º), e na luta pelo bronze com o também azeri Zelym Kotsoiev (16.º).

Em ação em Düsseldorf estiveram também hoje Yahima Ramirez (-78 kg) e Tiago Rodrigues (-90 kg), que foram ambos eliminados nos combates de estreia.

O Movimento do Dia

O nosso momento do dia coube a Hortence Vanessa Mballa Atangana, dos Camarões, que derrotou no combate pelo bronze a francesa Anne Fatoumata M Bairo com dois Waza-ari, conquistando a primeira medalha num Grand Slam para o seu país.

Um final feliz para mais uma prova do circuito Mundial de Judo.