Última hora
This content is not available in your region

África é grande aposta geopolítica da UE

euronews_icons_loading
África é grande aposta geopolítica da UE
Direitos de autor  EBS
Tamanho do texto Aa Aa

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, liderou uma delegação de duas dezenas de comissários, quinta-feira, até à Etiópia, cuja capital, Addis Abeba, tem a sede da União Africana. A nova estratégia de diálogo com este continente aposta numa parceria ente iguais e este modelo de visita parece ter surtido efeito.

"Quando vemos a dimensão da delegação europeia percebemos quão profunda é a nossa parceria", disse Moussa Faki, presidente da Comissão da União Africana.

A União Europeia elegeu África como prioridade geopolítica e quer mudar a narrativa. Em vez de serem apenas o principal doador de ajuda ao desenvolvimento e de fornecerem apoio militar, os europeus anunciam que querem uma parceria mais abrangente.

Um das quatro áreas prioritárias é económica, para desenvolver o comércio e o investimento. A luta contra as alterações climáticas é outra e tem uma forte componente empresarial.

"Estamos determinados a dialogar com as nossas comunidades empresariais que estão muito interessadas em investir em tecnologias sustentáveis e em partilhar o conhecimento adquirido ao nível das tecnologias e financiamento de projetos ecológicos", explicou Ursula von der Leyen.

Gerir a migração sem ser uma "fortaleza"

Outra área de cooperação é a migração, cujas raízes estão não apenas nos conflitos e pobreza, mas cada vez mais ligadas aos problemas ambientais.

O lado europeu quer evitar chegadas em massa ao seu território e estabelecer acordos para o retorno de migrantes ao países de origem. Mas a Europa não deveria adotar a postura de fortaleza, defende um analista.

"Não consideramos que essa seja uma boa abordagem. O que seria muito bem-vindo é examinar as áreas de cooperação pertinentes, seja a agricultura sustentável, a energia, a utilização da tecnologia digital para resolver os problemas das alterações climáticas. São setores onde se deve aprofundar a cooperação", disse Paul Walton, analista político no centro de estudos Amigos da Europa.

A Comissão Europeia apresentará, na próxima semana, a nova Parceria Estratégica com a África, para não perder influência face às investidas da China, Rússia, Índia e, agora, do Reino Unido.