Última hora
This content is not available in your region

Turquia confirma ofensiva na Síria

euronews_icons_loading
Turquia confirma ofensiva na Síria
Direitos de autor  Photo AP / Ghaith Alsayed   -   Ghaith Alsayed
Tamanho do texto Aa Aa

Depois da escalada de violência das últimas semanas, a Turquia confirmou este domingo o início de uma nova ofensiva na Síria e divulgou imagens de um alegado ataque com drones contra tanques sírios.

A tensão entre Ancara e Damasco piorou depois da morte de 33 soldados turcos num ataque aéreo atribuído ao governo de Bashar al-Assad. Foi a maior perda sofrida pelo governo de Erdogan desde que o país entrou no conflito, em 2016.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, cerca de 90 membros das forças de Damasco morreram em bombardeamentos de retaliação.

Relações entre Turquia e Rússia

Os últimos confrontos entre a Turquia e a Síria interromperam o bom momento que o governo turco vivia com a Rússia.

No sábado, Erdogan pediu ao presidente Vladimir Putin, para sair “do caminho" da Turquia. "Ontem, perguntei ao sr. Putin, o que é que ele fazia ali? Se quer estabelecer uma base, faça-o, mas saia do nosso caminho e deixe-nos frente a frente com o regime".

Um dia depois, o ministro da Defesa turco garantiu que Ancara não procura confrontos com Moscovo e que o objetivo da ofensiva é “acabar com os massacres do regime e impedir uma onda de migração".

Idlib

Idlib é o último reduto de rebeldes que lutam contra o regime sírio.

Por isso, com apoio da Rússia, as tropas de Assad conduzem desde dezembro uma ofensiva para controlar a região e garantir o controlo sobre todo o território do país.

A escalada de violência aumenta os receios comunidade internacional, que alerta para a tragédia humanitária no terreno.