Última hora
This content is not available in your region

Donald Trump alega falta de tempo para consultar líderes europeus

euronews_icons_loading
Donald Trump alega falta de tempo para consultar líderes europeus
Direitos de autor  Evan Vucci/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

As portas dos Estados Unidos estão fechadas aos viajantes provenientes da Europa mas antes da proibição entrar em vigor, à meia-noite de sexta-feira, Donald Trump ainda teve tempo para receber o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar.

Durante o encontro, o Presidente norte-americano justificou a medida drástica com a necessidade de tomar uma decisão rápida, acrescentando que se fosse fazer telefonemas individuais aos líderes europeus iria perder demasiado tempo.

Não ficou sem resposta, de acordo com o chefe do governo irlandês, o vírus tornou-se numa pandemia e não conhece fronteiras, pelo que é necessário trabalhar e encontrar uma solução em conjunto.

Para Bruxelas, a possibilidade de responder a Washington na mesma moeda não está em cima da mesa uma vez que a ameaça é global e requer cooperação, criticando a Casa Branca por uma decisão tomada de forma unilateral e sem consulta aos líderes europeus.

A limitação imposta por Trump motivou longas filas em vários aeroportos europeus, com várias pessoas a antecipar viagens para entrar nos Estados Unidos antes da proibição entrar em vigor.

Apesar da medida não se aplicar aos cidadãos norte-americanos, estes só poderão regressar a casa caso tenham efetuado os testes médicos adequados. A falta de testes nos Estados Unidos tem sido uma falha apontada à administração Trump. As próprias autoridades de saúde admitem que o sistema em vigor não está adequado às necessidades atuais do país.

A epidemia de coronavírus já provocou quatro dezenas de mortes nos Estados Unidos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.