Última hora
This content is not available in your region

Primeira morte associada à Covid-19 em Portugal

euronews_icons_loading
Portugal entra também para a lista dos países com mortes ligadas à pandemia
Portugal entra também para a lista dos países com mortes ligadas à pandemia   -   Direitos de autor  AP Photo/Armando França
Tamanho do texto Aa Aa

Portugal registou esta segunda-feira a primeira morte relacionada com o novo coronavírus.

De acordo com a ministra da Saúde, tratou-se de um homem de 80 anos que sofria de diversas patologias associadas, incluindo Covid-19, e estava internado há vários dias no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Marta Temido agradeceu o empenho dos vários profissionais de saúde que acompanharam esta primeira vítima mortal ligada ao Covid-19.

Ao lado da ministra, a diretora-geral de Saúde avisou ser expectável a ocorrência de mais mortes em Portugal relacionadas com este novo coronavírus.

Graça Freitas prometeu no entanto o total empenho dos serviços de saúde portugueses para as evitar, lembrando contudo que a taxa de mortalidade ligada a esta doença é superior a dois por cento em todo o mundo.

Em Portugal, existem mais de 330 casos de infeção registados e o Governo está a trabalhar na implementação de medidas de contenção para tentar travar a propagação do vírus no país, como o controlo das fronteiras terrestres com a Espanha a partir das 23 horas desta segunda-feira e a suspensão de voos de e para Itália ou Espanha.

Em cima da mesa do Presidente da República está também a possibilidade de Portugal implementar o Estado de Emergência, um instrumento previsto na Constituição desde 1976 e que nunca foi utilizado no país em democracia.

Marcelo rebelo de Sousa marcou para quarta-feira um Conselho de Estado para debater esta possibilidade.

O Presidente da Assembleia da República adiantou esta segunda-feira a possibilidade do pedido do chefe de Estado ser debatido depois no Parlamento.

A ser ativado, o Estado de Emergência tem uma duração prevista de 15 dias, poderá impor por exemplo um recolher obrigatório e limitar a circulação de pessoas na via pública, mesmo se o tempo convidar para a praia.

O cumprimento das obrigações impostas pelo Estado de Emergência poderá vir a ser garantido com recurso às Forças Armadas.