EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Covid-19 "rouba" o palco às alterações climáticas

Covid-19 "rouba" o palco às alterações climáticas
Direitos de autor Alastair Grant/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Alastair Grant/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cimeira do Clima na Escócia prevista para novembro é adiada e até o local onde iria decorrer esta COP26 foi recrutado para a "guerra" contra a #pandemia deste novo #coronavirus

PUBLICIDADE

A Covid-19 tem contribuído e muito para a redução da poluição nos principais centros urbanos mundiais, mas agora deu mais um golpe no planeta e na humanidade ao impor a suspensão também da COP26 .

A próxima edição da cimeira do clima promovida pelas Nações Unidas estava prevista para novembro, na Escócia, e rodeada de grande expetativa porque deveria ser o momento da tomada de importantes decisões mundiais sobre a redução das emissões de CO2.

O abrandamento da atividade nos quatros cantos do mundo devido às medidas de contenção da Covid-19 levou a uma redução rápida e acentuada nos níveis de emissões poluentes, por exemplo na China, nos Estados Unidos e na União Europeia.

Por outro lado, a rápida propagação e a morbidade elevada associada a esta pandemia tornam a Covid-19 agora bem mais urgente que as alterações climáticas.

Até o palco onde deveria decorrer a COP26, em Glasgow, vai ser readaptado e mobilizado para a guerra a este novo coronavírus como hospital de campanha.

Decisões de novo adiadas

Para o diretor do braço escocês da ONG internacional "Amigos da Terra", era "muito importante avançar rapidamente na redução das emissões de CO2 e 2020 era decisivo porque é o ano em que as decisões do Acordo de Paris, ratificadas em 2015, deviam começar a ser aplicadas".

"Há muitas coisas que deveriam ser decididas em novembro para permitir a implementação do acordo e, agora, isso vai ser tudo adiado", lamentou Richard Dixon.

A chefe de Governo da Escócia também fala de "uma decisão desapontante". Pelas redes sociais, Nicola Sturgeon diz, no entanto, ter sido "absolutamente a mais correta por estarmos todos agora focados na luta contra este coronavírus".

A primeira-ministra escocesa não fecha a porta à cimeira, bem pelo contrário, assume uma grande vontade de "receber o mundo em Glasgow em 2021".

A decisão de adiar a COP26 foi tomada em conjunto pela comissão responsável por estas cimeiras do clima, pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima, pelo governo britânico e pelos parceiros italianos.

Além da referência ao próximo ano, a nova data para a realização da COP26 ainda não foi anunciada.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líderes religiosos lutam contra as alterações climáticas

Pandemia não deve prejudicar aposta no pacto ecológico

"Estado da União": Crimes, crises e outros efeitos da pandemia