EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Cadeia de produção alimentar em risco

Cadeia de produção alimentar em risco
Direitos de autor CHRIS KNIGHT/AP
Direitos de autor CHRIS KNIGHT/AP
De  Bruno Sousa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Deslocação dos trabalhadores sazonais, essencial para a agricultura europeia, fortemente limitada pela pandemia de covid-19

PUBLICIDADE

A visão de prateleiras vazias nos supermercados é uma realidade preocupante em tempos de pandemia. A escassez de alguns géneros alimentares preocupa tanto os consumidores como os produtores, mesmo que as autoridades tentem tranquilizar a população.

A semana passada, o ministro das Finanças francês abordou a questão, garantindo que a França não sofreria de penúria alimentar graças à mobilização excecional de toda a cadeia de produção. Bruno Le Maire acrescentou ainda que era motivo de orgulho para os franceses poder dizer que mesmo em período de crise, a segurança alimentar do país estava garantida.

No entanto nem todos os países europeus se podem gabar do mesmo e parte do problema reside na dependência de trabalhadores sazonais, frequentemente recrutados em países onde a mão-de-obra é mais barata.

A Alemanha já anunciou o recrutamento de quarenta m il trabalhadores estrangeiros para assegurar as colheitas da primavera. A cadeia de produção alimentar foi classificada de essencial pela Comissão Europeia para facilitar a circulação de produtos mas ainda não existe uma solução comum para permitir que os trabalhadores sazonais possam suprir as lacunas existentes.

Para Philippe Binard, Secretário-geral da Associação Europeia de Produtos Frescos, este é "um problema grave e depende dos Estados-membros criar regras para assegurar que os trabalhadores sazonais se possam deslocar para os sítios adequados. Se não tivermos trabalhadores sazonais nas colheitas atualmente disponíveis, teremos desperdício alimentar. E se não prepararmos os campos para os produtos de verão e outono, teremos escassez desses produtos e isso pode levar a um aumento dos preços."

As medidas de higiene e segurança essenciais para travar a progressão da pandemia apresentam um desafio suplementar para a indústria alimentar e o problema está longe de se limitar ao continente europeu. O encerramento de fronteiras impede a circulação normal de produtos e milhares de toneladas de alimentos não conseguem chegar onde são efetivamente necessários.

Receia-se um cenário de desperdício alimentar sem precedentes, mas ao mesmo tempo a ameaça da escassez alimentar é real. De acordo com os especialistas, o aumento da produção é vital mas a circulação de produtos também. A teoria existe, agora falta encontrar uma forma para a colocar em prática.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agricultores europeus isentos das regras aplicáveis às terras em pousio

População da China diminui pelo segundo ano consecutivo

Rishi Sunak pede desculpa aos familiares das vítimas da Covid-19