Última hora
This content is not available in your region

Adereços das estrelas do entretenimento destinam-se agora aos verdadeiros heróis

euronews_icons_loading
Adereços das estrelas do entretenimento destinam-se agora aos verdadeiros heróis
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

A falta de material médico tem sido um dos desafios enfrentados pelas autoridades europeias no combate ao covid-19 e vários setores da sociedade se têm mobilizado para encontrar uma solução.

Em Madrid encontramos uma empresa especializada em adereços de moda para algumas das maiores produções cinematográficas. Em tempo de pandemia, a empresa trocou as luzes da ribalta pela ajuda aos profissionais de saúde, mudando a sua linha de produção mas não só...

O administrador, Javier Toledo, refere que começaram por ver o que tinham em armazém e que doaram tudo o que consideraram útil. Em seguida, começaram a usar o atelier para produzir máscaras de proteção.

Entre os adereços mais úteis, estão os que tinham sido produzidos pela empresa para a série Chernobyl, que retrata o acidente na central nuclear soviética nos anos oitenta:

"Para esta série tínhamos comprado bastantes proteções de plástico. Fatos reais de proteção e por sorte ainda os tínhamos, por isso pudemos ajudar. Demos tudo. Máscaras e tudo o que encontrámos, sapatos e material usado por médicos e enfermeiros."

Em Estocolmo podemos encontrar um exemplo semelhante. Os designers do principal teatro da cidade têm-se dedicado a produzir aventais médicos. Nancy Andreasson Peters refere que se limitaram a pegar num modelo existente e a fazer cerca de dez mil exemplares.

Os exemplos sucedem-se um pouco por todo o planeta e toda a ajuda é bem-vinda para quem se dedica a combater a maior ameaça da nossa geração. Em Portugal, face à falta de máscaras em stock, o setor têxtil já se comprometeu a suprir a lacuna com a produção de máscaras para uso social em grande escala.