Última hora
This content is not available in your region

Várias velocidades na resposta europeia à Covid-19

euronews_icons_loading
Várias velocidades na resposta europeia à Covid-19
Direitos de autor  Gonzalo Fuentes/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Mais um mês em confinamento. França e os franceses vão continuar sob apertadas medidas restritivas até 11 de maio.

"A pandemia ainda não está sob controlo por isso temos que continuar o esforço e a respeitar as regras", anunciou o Presidente Emmanuel Macron.

Em mais um discurso à nação, em direto televisivo a partir do Palácio do Eliseu, o Presidente explicou que depois de 11 de maio as escolas vão abrir de forma gradual mas que restaurantes, cafés e outros estabelecimentos vão permanecer encerrados até meados de julho. Macron prometeu rastreios em massa a partir de maio e admitiu algumas falhas na resposta ao vírus.

"Nos últimos dias, o número de pessoas que entraram nos cuidados intensivos baixou e a esperança está a regressar. E esta noite eu gostaria de agradecer calorosamente pela vossa dedicação e quero exprimir a minha gratidão. Estávamos nós preparados para esta crise? É óbvio, não estávamos preparados de forma suficiente mas enfrentámo-la"

E a entrar na sexta semana de confinamento, a Itália assiste à lenta diminuição de casos mas com o número total de óbitos ainda a subir.

Com algumas exceções, as restrições vão permanecem em vigor pelo menos até ao dia 3.

E com os italianos já no que parece ser o outro lado do pico pandémico, existe uma crescente preocupação de que o Reino Unido se transforme no país europeu com o maior número de fatalidades relacionadas com o coronavírus. Sobre o levantamento das restrições, o ministro das Relações Externas é claro. "E diria que não esperamos fazer alterações às atuais medidas em vigor, pelo menos até estarmos certos e confiantes de um ponto de vista realístico de que as alterações podem ser feitas em segurança", explica Dominic Raab.

Numa tentativa de dar ignição à economia parada, Espanha viu alguns cidadãos regressarem aos seus trabalhos ao mesmo tempo que inicia um programa de distribuição de 10 milhões de máscaras. O levantamento completo do confinamento será gradual.