Última hora
This content is not available in your region

Lares de idosos podem representar 50% das mortes por Covid-19

euronews_icons_loading
Lares de idosos podem representar 50% das mortes por Covid-19
Direitos de autor  John Minchillo/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A Covid-19 pode ter morto mais pacientes do que se temia nos Estados Unidos, em especial no Estado de Nova Iorque, o mais castigado pelo vírus, devido aos números dos lares de idosos, nem sempre contabilizados.

Um novo relatório relata que pelo menos 19 destas instituições tiveram mais de 20 mortes de internados devido ao vírus. Num só lar, no bairro nova-iorquino de Brooklyn, pelo menos 55 residentes morreram de Covid-19.

Dados publicados pelas autoridades do Estado dão conta de pelo menos 2477 mortes nos lares motivadas pelo coronavírus, cerca de um quinto do total. Uma proporção que sobe para um terço no Estado vizinho do Connecticut.

A falta de testes do coronavírus às pessoas que morrem nos lares de idosos pode estar a fazer com que os números publicados estejam abaixo dos reais não só nos Estados Unidos como também na Europa. Um estudo da London School of Economics diz que cerca de metade das mortes por Covid-19 em Espanha, Itália, França, Irlanda e Bélgica pode estar a acontecer neste tipo de estabelecimentos, o que implica um número de mortes bastante superior ao oficial.