Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de sexta-feira, 8 de maio

Virus Outbeak New Jersey
Virus Outbeak New Jersey   -   Direitos de autor  Seth Wenig/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Destaques do dia:

  • Portugal registou mais nove mortes nas últimas 24 horas
  • Itália ultrapassa os 30 mil mortos desde o início da pandemia
  • Estados-membros devem proibir entradas externas na União Europeia até 15 de junho
  • Rússia reporta mais de 10 mil novos casos pelo sexto dia consecutivo
  • Espanha anuncia o primeiro caso de infeção de um gato no país
  • Reino Unido confirma mais 626 óbitos em relação ao dia anterior

20h45 (CET) Comissão Europeia já desbloqueou 1,9 biliões em ajudas

A Comissão Europeia já desbloqueou 1,9 biliões de euros em ajudas dos Estados-membros às suas economias por causa da crise provocada pela covid-19.

“Com base nestas regras, e em estreita cooperação com os Estados-membros, a Comissão aprovou já cerca de 1,9 biliões de euros de auxílios estatais à economia da União Europeia, para ajudar as empresas com necessidades urgentes de liquidez, proteger empregos, possibilitar a investigação e o desenvolvimento e garantir o aprovisionamento de produtos para combater o surto do novo coronavírus”, referiu Bruxelas numa informação divulgada esta sexta-feira.

20h00 (CET) França ultrapassa os 26 mil mortos

França ultrapassou hoje os 26 mil mortos desde o início da pandemia, depois de anunciar hoje mais 243 mortes associadas à covid-19 nas últimas 24 horas.´

As autoridades sanitárias francesas revelaram que o número total de óbitos provocados pelo novo coronavírus totaliza agora 26230: 16.497 em hospitais e 9.733 em lares.

19h15 (CET) Rio de Janeiro ultrapassa São Paulo em número de vítimas

O estado do Rio de Janeiro superou pela primeira vez na quinta-feira o estado de São Paulo em número de mortes causadas pela covid-19, segundo os órgãos regionais de saúde.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, na quinta-feira registaram-se 189 óbitos devido à infeção provocada pelo novo coronavírus, mais 28 do que as 161 vítimas registadas em São Paulo nesse mesmo dia.

18h35 (CET) Reino Unido regista mais 626 óbitos em 24 horas

Mais de 31 mil pessoas morreram já no Reino Unido devido à covid-19, depois de o país ter anunciado mais 626 óbitos em apenas 24 horas.

O Ministro do Ambiente, George Eustice, revelou que o total de vítimas mortais ascende agora a 31241 desde o início da pandemia.

18h15 (CET) Itália supera a fasquia das 30 mil mortes

Itália superou hoje a marca das 30 000 mortes pela pandemia de covid-19, depois de anunciar mais 243 óbitos nas últimas 24 horas e que elevaram o total para 30201.

Segundo os dados anunciados pela Proteção Civil, Itália é o segundo país europeu mais atingido na Europa, depois do Reino Unido, que já na terça-feira ultrapassou também esta fasquia.

18h00 (CET) Estados-membros devem proibir entradas na UE até 15 de junho

A Comissão Europeia convidou hoje os Estados-membros a prolongarem até 15 de junho a interdição de entradas “não indispensáveis” em território europeu, adotada em meados de março como forma de combate à propagação da pandemia covid-19.

O executivo comunitário justifica esta proposta de prorrogação da medida por mais 30 dias por a situação relativa à pandemia permanecer “frágil”.

17h15 (CET) Lufthansa aumenta voos já em junho

A Lufthansa, maior companhia aérea europeia e em negociações para receber uma assistência económica do Governo alemão, vai aumentar o número de seus voos europeus a partir de junho, tendo como pano de fundo o levantamento das restrições impostas pela pandemia de covid-19.

Um total de 80 aeronaves será reativado, de acordo com o novo plano de voo em vigor a partir de junho, o que significa que um total de 106 destinos poderá ser servido, principalmente na Alemanha e na Europa, anunciou a companhia numa declaração esta sexta-feira.

16h30 (CET) Pandemia destrói 20 milhões de empregos em abril nos EUA

A economia dos EUA perdeu 20 milhões de postos de trabalho apenas no mês de abril devido à crise provocada pela pandemia de covid-19.

Um desempenho muito pior do que aquele registado no 'crash' de 2008, quando se perderam 8,6 milhões de empregos durante os dois anos da crise financeira global, há pouco mais de uma década.

E a taxa de desemprego, que em fevereiro tinha atingido os 3,5%, saltou para 14,7%, o nível mais elevado desde Junho de 1940.

16h00 (CET) Quase 270 mil mortos e 3,8 milhões de infetados

A pandemia de covid-19, causada pelo novo coronavírus, já fez pelo menos 269.514 mortos e infetou mais de 3,8 milhões de pessoas em todo o mundo desde dezembro, quando foi detetada em dezembro, na China.

De acordo com os dados da agência AFP, há ainda pelo menos 1.256.900 de pessoas foram consideradas curadas.

15h30 (CET) Comissão Europeia apela à ação do Eurogrupo contra a crise

A Comissão Europeia apelou hoje ao Eurogrupo para dar uma resposta robusta contra a crise provocada pela covid-19 nos estados-membros.

“A pandemia do novo coronavírus atingiu todos os Estados-membros e agora temos de dar grandes passos a nível europeu para conseguir que as economias voltem ao que eram”, afirmou o vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, titular da pasta “Uma Economia ao serviço das Pessoas”.

15h00 (CET) Irão anuncia mais 55 óbitos e 1556 novas infeções

O porta-voz do Ministério da Saúde do Irão, Kianuche Jahanpur, anunciou hoje mais 55 mortos por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 6541 o balanço de vítimas da pandemia no país.

No mesmo período, 1.556 pessoas foram diagnosticadas com a infeção pelo SARS-CoV-2, fazendo subir o total de casos confirmados de covid-19 para os 104.691, adiantou na sua conferência de imprensa diária.

14h30 (CET) Mais nove mortes e 553 novos casos em Portugal

A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou hoje a ocorrência de nove mortes por covid-19, o valor mais baixo desde março, aumentando agora o total de óbitos para 1114.

Já o número de casos registados nas últimas 24 horas foi de 553, segundo o boletim epidemiológico da DGS, o que elevou o balanço para 27.268 infetados.

Acompanhe aqui em direto a conferência de imprensa da DGS:

Conferência de imprensa COVID-19

Conferência de imprensa COVID-19 | Acompanhe em direto #DGS #Saúde #SNS

Publiée par Direção-Geral da Saúde sur Vendredi 8 mai 2020

14h00 (CET) Espanha reporta primeiro caso de um gato infetado

Espanha anunciou hoje o primeiro caso de um gato infetado pelo novo coronavírus no país desde o início da pandemia. O caso foi detetado por técnicos do Centro de Investigação de Saúde Animal da região da Catalunha.

"Negrito", que já morreu, sofria de um problema no coração e vivia com uma família de várias pessoas doentes com covid-19.

Um dos investigadores, Joaquím Segalés, citado pela agência Efe, afirmou que "a cadeia de transmissão do vírus é de pessoas para gatos, e os gatos são vítimas colaterais da doença".

13h30 (CET) Rússia volta a anunciar mais 10 mil casos diários

A Rússia anunciou na sexta-feira, pelo sexto dia consecutivo, mais de 10000 infeções por SARS-CoV-2, mais de metade das quais na capital Moscovo, onde o confinamento foi prolongado até 31 de maio.

O país conta agora 187859 casos, dos quais 10699 registados nas últimas 24 horas, segundo as autoridades, o que faz da Rússia o 5º país do mundo em termos de contaminações.

Estatisticamente, o número de mortes permanece, no entanto, baixo, com 1723 mortes, 98 das quais nas últimas 24 horas.

12h45 (CET) Espanha regista mais 229 mortes nas últimas 24 horas

Espanha registou, nas últimas 24 horas, mais 229 óbitos devido à pandemia de covid-19, havendo agora um total de 26.299 óbitos.

Segundo o Ministério da Saúde espanhol, foram diagnosticados 1.095 novos casos positivos, um número que apesar de superior ao de quinta-feira, mantém a tendência de redução dos últimos dias, elevando para 222.857 o total de infetados.

12h00 (CET) Total de casos na Bélgica já ultrapassa os 52 mil

Os casos acumulados de covid-19 na Bélgica desde o início da pandemia ultrapassam já os 52 mil, depois de as autoridades sanitárias terem anunciado mais 591 diagnósticos positivos nas últimas 24 horas, ainda assim abaixo dos 639 da véspera. O total é agora de 52011 casos.

Paralelamente, foram registadas 107 mortes, mais 27 do que as 80 anunciadas no dia anterior, sendo agora o total de óbitos de 8521.

O país adota uma contagem mais abrangente do que outros países, incluindo vítimas mortais sem diagnóstico confirmado, mas com sintomas condizentes com a infeção provocada pelo novo coronavírus.

11h30 (CET) Alemanha acima dos mil novos casos e da centena de óbitos

A Alemanha registou mais 1209 novos casos confirmados de covid-19 nas últimas 24 horas, ligeiramente abaixo dos 1247 anunciados na véspera, elevando assim os dados do país para um total de 167.300.

De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), houve também mais 147 vítimas mortais 147, aumentando o registo de óbitos para 7.266.

Informações gerais

A pandemia de covid-19 já infetou mais 3,8 milhões de pessoas e fez quase 268 mil mortos em 195 países e territórios, havendo mais de 1,1 milhões de pessoas recuperadas da doença provocada por este novo coronavírus.

O surto terá surgido em dezembro na cidade de Wuhan, no centro da China e teve o primeiro registo na Europa em 20 em janeiro, em França, o mesmo dia em que se admite ter sido também registado pela primeira vez nos Estados Unidos.

O SARS-COV-2 entrou em África pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março, devido às medidas de confinamento decretadas pelos governos, ao encerramento de comércio e serviços, bem como a redução drástica do tráfego aéreo, o que paralisou a economia mundial.