Última hora
This content is not available in your region

Taxa de contágio na Alemanha volta a subir para mais de 1%

euronews_icons_loading
Virus Outbreak Germany
Virus Outbreak Germany   -   Direitos de autor  Philipp von Ditfurth/(c) Copyright 2020, dpa (www.dpa.de). Alle Rechte vorbehalten
Tamanho do texto Aa Aa

A taxa de contágio na Alemanha voltou a subir para 1,1, o que significa que cada pessoa com covid-19 contagia cerca de 1,1 pessoas, de acordo com informação revelada pelo Instituto Robert Koch (RKI) relativa aos últimos dias.

Este valor, considerado fundamental pelas autoridades para atenuar as medidas de contenção no país, chegou a ser de 0,65 na quinta-feira. Ainda assim, e depois de registar durante vários dias mais de 1.000 novos casos, hoje o RKI regista um abrandamento desta subida com 667 infeções nas últimas 24 horas.

No total, a Alemanha calcula agora 169.218 casos diagnosticados e 7.395 vítimas mortais, com um aumento de 26 óbitos em relação ao dia anterior.

O número aproximado de pessoas consideradas curadas é agora de 144.400, com um crescimento estimado de 1.100.

Este sábado, milhares de manifestantes contra as medidas de distanciamento social impostas pelo governo concentraram-se em várias cidades alemãs. Em Estugarda, Berlim, Frankfurt e Munique a polícia foi obrigada a deter vários cidadãos.

Também na cidade de Dortmund, uma equipa de jornalistas foi atacada por um grupo considerado de extrema-direita. Na capital, uma centena de polícias prendeu cerca de 30 pessoas por não cumprirem o distanciamento obrigatório. Em Munique, foi autorizada uma manifestação de 80 pessoas, mas, na Marienplatz, acabaram por concentrar-se mais de 3 mil.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 276 mil mortos e infetou mais de 3,9 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,3 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.126 pessoas das 27.406 confirmadas como infetadas, e há 2.499 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Face a uma diminuição de novos doentes em cuidados intensivos e de contágios, vários países começaram a desenvolver planos de redução do confinamento e em alguns casos a aliviar diversas medidas.