Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de terça-feira, 12 de maio

Enfermeiros de Queens, em Nova Iorque, assinalam Dia Internacional do Enfermeiro
Enfermeiros de Queens, em Nova Iorque, assinalam Dia Internacional do Enfermeiro   -   Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

O novo coronavírus SARS-CoV-2 continua a propagar-se pelo Mundo, mas alguns países estão já a afrouxar as medidas de confinamento para tentar mitigar os danos nas respetivas economias.

Resumo do dia:

  • Futebol marca regresso em Portugal para 04 de junho;
  • França tem mais de 2.500 pessoas nos cuidados intensivos;
  • Contaminação abranda na Alemanha, mas agrava-se em Itália;
  • Governadores no Brasil contrariam Presidente Jair Bolsonaro;
  • Especialista de saúde da Casa Branca alerta contra reabertura precipitada dos EUA;
  • Diversos países assinalaram o Dia Internacional do Enfermeiro.

Notícias do dia:

20h40 (CET) Quase 290 mil mortes no quadro global da pandemia

A atualização do mapa da pandemia pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, indica que o número de mortes associadas ao novo coronavírus estava ao final da tarde de hoje nos 289.349, com quase 1,5 milhões de pessoas recuperadas entre os mais de 4,2 milhões casos confirmados em todo o mundo.

Os Estados Unidos, com mais de 1,3 milhões de infeções registadas, incluindo quase 82 mil mortes , são o país mais afetado pela pandemia.

O Reino Unido, com quase de 228 mil casos e 33 mil mortes, é o país europeu mais afetado.

O Brasil, com cerca de 12 mil mortes entre os mais de 170 mil casos registados, é o país mais atingido da América do Sul.

Em África, de acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças, há quase 68 mil infeções registadas, incluindo 23 mil pessoas recuperadas e 2.340 óbitos. O Egito é agora o país com mais fatalidades (533) e a África do Sul, o que tem mais infeções (1,3 milhões).

Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 19h32 de 12 de maio de 2020Universidade Johns Hopkins

20h20 (CET) Liga Portuguesa de futebol é retomada a 04 de junho

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou o regresso à competição da I Liga a 04 de junho após uma reunião decisiva com o governo e alguma contestação de jogadores e dirigentes às normas de segurança propostas pela Direção-geral de Saúde.

Daqui até ao apito inicial do reatamento, todos os estádios devem ser vistoriados e as equipas alvo de testes regulares antes dos jogos.

Por disputar estão ainda 10 jornadas. O FC Porto é lider, com mais um ponto que o Benfica, os dois clubes que ainda vão enfrentar-se também na final da Taça de Portugal.

20h05 (CET) Negros e latinos dominam detenções da polícia de Nova Iorque

Nove em cada 10 pessoas detidas pela polícia de Nova Iorque por crimes relacionados com a epidemia do novo coronavírus são negras ou latinas, indicam as autoridades, citadas pela Associated Press.

Das 125 detenções efetuadas entre 16 de março e o último domingo, 10 de maio, 83 eram afro-americanos, 30 latinos, nove caucasianos e três asiáticos.

20h00 (CET) Moçambique suspende voos internacionais até final de maio

Moçambique suspendeu voos internacionais até 31 de maio, para travar casos importados de infeção pelo novo coronavírus, disse à Lusa fonte do Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM).

19h55 (CET) França sofre mais 348 mortes e tem 2.500 pessoas em UCI

As autoridades de saúde de França anunciaram hoje a morte de mais 348 pessoas no âmbito da epidemia de Covid-19 e soma agora 26.991 óbitos desde que registou oficialmente, a 24 de janeiro, o primeiro caso de infeção em território europeu.

Do total de vítimas mortais, 17.003 foram registadas em unidades hospitalares e 9.988 ocorreram em lares de idosos e centros para pessoas que, por motivos de saúde ou incapacidade, necessitam de prestação de cuidados constantes.

Atualmente há 21.595 pessoas hospitalizadas em França devido ao vírus, incluindo 2.542 nos cuidados intensivos.

O Ministério da Saúde registou entre segunda e terça-feira 708 novas infeções, elevando o total para 140.227 desde o início da pandemia. As pessoas curadas ascendem a 57.785.

19h50 (CET) Madeira há seis dias sem novas infeções

A Madeira não regista casos de covid-19 há seis dias consecutivos, mantendo-se o total de 90 infetados, dos quais 55 já foram considerados curados, mais dois do que na segunda-feira, informou hoje o Instituto de Administração da Saúde (IASAÚDE)

19h40 (CET) Taxa de contaminação (R0) na Alemanha volta a ser inferior a 1

A taxa de reprodução do novo coronavírus na Alemanha voltou hoje a baixar de 1, agora com um valor de 0,94 contra os 1,7 de segunda-feira, o que equivale a dizer que cada 100 pacientes infeta agora apenas 94 outras pessoas no país, o que é considerado um sinal de abrandamento da propagação da Covid-19.

"Para já, não esperamos um ressurgimento", garate o Isntituto Robert Koch, responsável por monitorizar a saúde na Alemanha, onde hoje foram anunciados mais 236 infeções e 15 mortes, elevando, respetivamente, os totais para 172.812 casos e 7.676 óbitos.

19h35 (CET) Islândia oferece testes aos visitantes para evitar quarentena

O governo da Islândia, elogiado pela gestão da epidemia e por ter feito do país o aue mais testes per capita realizou, revelou planos de oferecer aos visitantes, à chegada ao único aeroporto internacional da ilha, testes de despistagem da Covid-19 para evitarem a quarentena de 14 dias recomendada.

Com apenas 1.800 casos de infeção e 10 mortes registadas no âmbito da pandemia, a Islândia somou apenas três novos casos este mês. O governo pretende começar a oferecer os testes no aeroporto a partir de 15 de junho, assumindo inicialmente os custos dos "kits".

19h30 (CET) Festival de Reading e Leeds deste ano cancelado

O Festival de Reading e Leeds, marcado para o final de agosto com uma lotação estimada de quase 200 mil pessoas, cancelou a edição deste ano, na qual contava entre os cabeças de cartaz com os Rage Against the Machine.

"Tinhamos esperança de conseguirmos concretizar o festival em agosto, mas tornou-se claro que será impossível", anunciaram os organizadores.

Os detentores de bilhetes podem optar entre o reembolso e manter o bilhete, que será v1alido na edição de 2021.

19h20 (CET) Bolsas europeias fecham revelando receio sobre a epidemia

Os mercados europeus encerraram o dia em terrenos dispersos, com os investidores a revelar incerteza sobre uma eventaul segunda vaga da epidemia. Londres fechou com ganhos de 0,93%, impulsionada sobretudo pela Vodafone (+8,74%).

Paris e Frankfurt fecharam no "vermelho" (-0,39 e -0,05%, respetivamente). Madrid e Milão revelaram um pouco mais de otimismo ao encerrarem a negociar acima do ponto: 1,36% et 1,02%.

Lisboa fechou também no "vermelho", mas abaixo do ponto negativo (-1,37%), arrastada pela queda acentuada da da EDP.

19h00 (CET) Presidente do Congresso dos EUA propõe novo pacote de ajuda

Nancy Pelosi, a presidente do Congresso dos Estados Unidos, revelou a proposta de mais um pacote de ajuda avaliado em três biliões de dólares (2,8 biliões de euros) para ajudar empresas em regime de "lay-off" e cidadãos individuais penalizados pela epidemia de Covid-19.

A prposta de lei intitulada "Heroes Act" deve ser colocada a votação na sexta-feira.

18h45 (CET) Santa Clara vai jogar "em casa" em Oeiras

O Santa Clara vai disputar os jogos como visitado das restantes jornadas da Liga portuguesa de futebol na Cidade do Futebol, em Oeiras, anunciou hoje o clube açoriano.

Nas últimas 10 jornadas da I Liga, que deve ser retomado a 30 de maio, o Santa Clara vai ser anfitrião de embates frente a Sporting de Braga, Portimonense, Marítimo, Desportivo das Aves e Vitória de Guimarães

18h35 (CET) Fundação José Saramago reabre a 18 de maio

A Fundação José Saramago (FJS) reabre ao público na próxima segunda-feira, depois de ter estado encerrada devido à pandemia de covid-19, com um horário mais reduzido, a manter pelo menos até ao final do mês, anunciou hoje a fundação.

18h30 (CET) Itália sofre mais 172 mortes e regista mais 1.402 infeções

As autoridades de saúde de Itália anunciaram hoje o registo de mais 172 mortes associadas à epidemia e mais 1.402 infeções, quase o dobro dos casos positivos de segunda-feira.

A maior parte dos novos casos (1.033) foram registados na região da Lombardia, a mais atingida pela epidemia no país, embora as autoridades locais assegurem que mais de 400 desses novos casos se referem a diagnósticos da semana anterior.

As hospitalizações associadas à Covid-19 continuam em queda e houve mais 2.452 "altas" registadas, aumentando o número de pessoas recuperadas para 109.039, entre os mais de 221 mil casos confirmados no país.

O governo italiano deu segunda-feira à noite "luz verde" a bares, restaurantes, cabeleireiros e salões de beleza para anteciparem o retomar da atividade para a próxima segunda-feira, embora as viagens inter-regionais se mantenham proibidas pelo menos até 01 de junho.

18h25 (CET) Mortes em África podem chegar às 3,3 milhões

A Comissão Económica das Nações Unidas (UNECA) estimou hoje que o número de mortes em África devido à propagação da pandemia da covid-19 pode chegar a 3,3 milhões, agravando a previsão anterior de até 190 mil pessoas

17h40 (CET) Governadores contrariam ordem do Presidente para abrir ginásios

Governos de 12 estados e do Distrito Federal do Brasil vão contrariar a ordem do Presidente Jair Bolsonaro, que colocou os ginásios para prática de desporto, assim como os cabeleireiros e os salões de beleza, entre as atividades consideradas essenciais. A ordem foi publicada no "Diário Oficial da União" e até apanhou de surpresa o ministro da Saúde Nelson Teich.

Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, São Paulo e Sergipe já tinham este tipo de estabelecimentos encerrados e assim os vão manter, noticia o portal G1.

No Rio Grande do Norte, os salões e cabeleireiros já estão abertos, mas os ginásios vão continuar encerrados.

17h35 (CET) OMS estima que Américas ultrapassam Europa no número de infeções

A Organização Mundial de Saúde estima que a América (sul e norte) já ultrapassou a Europa no número total de infeções registadas. O rápido agravamento registado sobretudo pelos Estados Unidos, o país mais afetado do mundo, o Brasl e o Canadá elevaram o número de casos nas "américas" para mais de 1,74 milhões de infeções contra os 1,73 milhões estimados na Europa, sublinha o jornal brasileiro Estadão.

17h30 (CET) Especialista de saúde avisa: "vítimas nos EUA podem ser muito mais"

O epidemiologista Anthny Fauci, que lidera a equipa de crise da Casa Branca, admite que o balanço de vítimas da pandemia nos Estados Unidos é "provavelmente mais elevado" que os 80 mil mortos e 1,3 milhões de casos de infeção registados pelas autoridades.

O especialista de saúde, que tem chocado diversas vezes com as opiniões de Donald Trump, avisa para os perigos de uma reativação demasiada rápida das cidades. "As consequências podem ser muito graves", afirmou Fauci, diante do Senado, uma das primeiras vezes em que comentou a epidemia sem ter o Presidente ao lado.

17h20 (CET) Morte de um jovem pela polícia provoca revolta no Mali

Uma revolta popular ocorreu na cidade de Kayes, no Mali, depois de um polícia fora do horário de serviço ter matado a tiro um jovem de 18 anos. O agente estaria a tentar impedir alguns jovens de se deslocarem em motocicletas após o governo ter suspendido um recolher obrigatório noturno devido à Covid-19.

Amigos do jovem morto vingaram-se atacando com fogo uma esquadra da polícia durante a noite, tendo-se barricado hoje numa ponte da cidade.

17h15 (CET) Brasil sofre queda acentuada no setor dos serviços

O setor de serviços no Brasil caiu 6,9% em março face ao mês de fevereiro, registando o pior resultado da série histórica iniciada em 2011 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pandemia terá sido a causa, com o forte impacto no final de março.

"Essa queda é motivada, em grande parte, pelas paralisações que aconteceram nos estabelecimentos, sobretudo nos restaurantes e hotéis, que fazem parte dos serviços prestados às famílias", explicou Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa do IBGE.

17h10 (CET) Mais 600 mortes registadas no Reino Unido

O Reino Unido registou a morte de 627 pessoas infetadas pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, fazendo o número de óbitos resultantes da pandemia de covid-19 subir para 32.692, segundo dados publicados hoje pelo Ministério da Saúde.

O total de casos de contágio identificados até hoje é de 226.463, mais 3.403 do que no dia anterior.

17h05 (CET) Verbas europeias de apoio podem complicar "lay-off" em Portugal

O ministro português do Planeamento, Nelson de Souza, admitiu hoje que as verbas da União Europeia para apoio ao emprego só estejam disponíveis em setembro, o que “complica as contas” do Governo face ao “enorme esforço” de financiamento do ‘lay-off’

17h00 (CET) Imigração ilegal na União Europeia com queda de 85% em abril

O número de casos de migrantes que tentaram entrar irregularmente na União Europeia em abril caiu 85% face a março, para 900, o valor mais baixo de que há registo. A pandemia de Covid-19 será o motivo, avança a Frontex.

16h20 (CET) Eslovénia pretende relançar o turismo já em junho

O turismo da Eslovénia pretende relançar a atividade já a partir de junho. Esta semana, o governo decidiu terminar com o bloqueio das viagens aéreas de e para o país, com algumas companhias internacionais já a aceitar reservas a partir de junho para Liubliana.

As casas de montanha muito procuradas por turistas também já têm autorização para reabrir e começar a aceitar reservas.

A Eslovénia registou terça-feira um único novo caso de infeção e alega ter a epidemia controlada, com um balanço de 1.461 casos confirmados, incluindo 102 mortes.

16h00 (CET) Donald Trump apoia Elon Musk na reabertura de fábrica da Tesla

O Presidente dos Estados Unidos, que tem vindo a pressionar as autoridades de saúde para flexibilizarem as recomendações e permitirem a retomada económica, colocou-se ao lado do milionário Elon Musk contra o Governador da Califórnia e a proibição da única fábrica da Tesla nos Estados Unidos regressar à atividade devido à epidemia.

"A Califórnia deve deixar a Tesla e Elon Musk abrir a fábrica, agora", escreveu Donald Trump nas redes sociais. Mais informação aqui.

15h50 (CET) Epidemia "invade" campo sobrelotado de refugiados no Sudão do Sul

Covid-19 diagnosticada pela primeira vez num campo de pessoas deslocadas e com necessidade de proteção no Sudão do Sul, um dos últimos países africanos a registar casos de infeção e já com mais de 170 pessoas infetadas.

Pelo menos duas pessoas estão infetadas no referido campo, indicam as Nações Unidas, salientando que pelo menos até meados de abril havia 190 mil pessoas abrigadas nos vários campos geridos no país pela ONU.

15h20 (CET) Incêndio mata uma dezena de pacientes com Covid-19 na Rússia

Pelo menos 11 pessoas morreram hoje num incêndio num hospital de São Petersburgo, noroeste da Rússia, que tratava doentes com o novo coronavírus, e com eventual origem num respirador artificial que se incendiou. Algumas das vítimas serão pacientes.

15h15 (CET) Argélia prolonga confinamento até final de maio

A Argélia, segundo país com mais mortes no quadro da pandemia em África, decidiu prologar as medidas de confinamento social até 29 de maio para conter o agravamento de infeções no país, anunciou o primeiro-ministro, Abdelaziz Djerad.

A Argélia soma 507 mortos em quase 6.000 casos diagnosticados no país, indica o Centro africano de Controlo e Prevenção de Doenças.

15h10 (CET) Pandemia pode deixar quase sete milhões sem alimentos

A crise socioeconómica provocada pela pandemia de covid-19 e o aumento dos preços podem levar a que mais 6,9 milhões de pessoas no Médio Oriente e norte de África tenham dificuldades para se alimentarem, considera a ONU.

15h05 (CET) Regime de "lay-off" britânico prolongado até outubro

O sistema de ‘lay-off’ que garante o pagamento parcial de ordenados para evitar despedimentos provocados pela crise da covid-19 vai ser prolongado até outubro no Reino Unido, anunciou hoje no Parlamento o ministro das Finanças, Rishi Sunak.

15h00 (CET) Portugal tem 3.148 profissionais de saúde infetados

O secretário de Estado da Saúde de Portugal informou a existência, até domingo, de 3.148 profissionais de saúde infetados com Covid-19 no país, divididos entre 468 médicos, 834 enfermeiros, 760 assistentes operacionais e 150 assistentes técnicos.

António Lacerda Sales aproveitou ainda o Dia Internacional do Enfermeiro, que hoje se celebra, para revelar ainda que os profissionais de saúde podem voltar a gozar férias, já que o Governo decidiu revogar o despacho que restringia esse direito devido à pandemia.

“Desde que seja acautelado o normal funcionamento do serviço, tendo em conta a necessidade de manutenção da prontidão de resposta a um eventual aumento de incidência de Covid-19 em Portugal”, acrescentou o secretário de Estado saudando os enfermeiros pelo trabalho que têm desenvolvido

14h40 (CET) Porta-voz de Vladimir Putin internado com Covid-19

O porta-voz do Presidente da Rússia foi hospitalizado com Covid-19, revelou o próprio à agência russa RIA Novosti, citado pelo jornal The Moscow Times. "Sim, adoeci e estou a ser tratado", assumiu Dimitry Peskov.

É o segundo membro da administração Putin e o quinto alto responsável no Kremlin infetado pelo novo coronavírus.

14h35 (CET) UNICEF exige vigilância presencial do Sistema de Proteção à Infância

A UNICEF quer que a atividade presencial do Sistema de Proteção à Infância seja retomada para mitigar o agravamento das vulnerabilidades das crianças, devido à pandemia de covid-19, e realça falhas na legislação sobre casos sinalizados.

Em comunicado, o Comité Português para a UNICEF adianta que o decreto-lei que estabelece medidas excecionais de proteção social no âmbito da pandemia da doença covid-19, aprovado na última quinta-feira não tem qualquer referência à criança ou ao Sistema de Proteção à Infância e Juventude (SPIJ) e “não prevê o acompanhamento dos casos de crianças já sinalizadas, que continua a ser realizado à distância”.

14h30 (CET) Taxa de letalidade agrava-se ligeiramente em Portugal

A taxa de letalidade da Covid-19 em Portugal sofre um agravamento de uma décima e é agora de 4,2%, anunciou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na atualização de hoje à evolução da pandemia em Portugal.

Acima dos 70 anos, a taxa de letalidade sofreu o mesmo agravamento, subindo para os 15,3%.

A recuperar em casa estão 82,5% dos casos ativos, enquanto os hospitais acolhem 2,5% dos pacientes, destes, 0,4% nos cuidados intensivos e 2,1% em enfermaria, acrescentou o secretário de Estado da Saúde.

14h20 (CET) Portugal sofre mais 19 mortes e tem mais 234 infetados

Portugal sofreu em 24 horas mais 19 mortes e elevou para 1.163 os óbitos associados à pandemia, um agravamento de 1,8% nas fatalidades. Foram diagnosticadas mais 234 infeções desde a última atualização, uma aumento de 0,8% na taxa de novos casos, para um total agora de 27.913 casos.

Nos hospitais, estão 709 pessoas internadas, incluindo 113 nos cuidados intensivos (mais uma pessoas que na véspera). Foram concedidas mais 464 "altas", elevando o número de pessoas recuperadas para as 3.013 em todo o país.

14h00 (CET) Excesso de mortalidade no Reino Unido calculada em 50 mil mortes

O Reino Unido registou até ao início de maio mais de 36.000 mortes atribuídas à pandemia covid-19 e um excesso de mortalidade de 50 mil óbitos em comparação com a média dos anos anteriores, segundo estatísticas oficiais publicadas hoje.

De acordo com os dados do instituto de estatísticas britânico (ONS), nas seis semanas entre 21 de março e 01 de maio foram registadas 36.473 mortes cuja causa foi atribuída ao novo coronavírus, incluindo casos suspeitos.

Este número ultrapassa o balanço oficial do governo de 32.065 óbitos registados até segunda-feira, mas que só conta as mortes de pessoas cuja infeção foi diagnosticada por teste.

13h50 (CET) Mundial de Futsal na Lituânia adiado para 2021

O Mundial de futsal, que estava agendado para setembro e outubro deste ano, na Lituânia, foi adiado para 2021, no mesmo período e com o mesmo país organizador, devido à pandemia da covid-19, anunciou hoje a FIFA.

O Campeonato do Mundo vai decorrer entre 12 de setembro e 03 de outubro do próximo ano, em três cidades da Lituânia: Vilnius, Kaunas e Klaipeda.

13h45 (CET) Reabertura de restaurantes em Portugal em avaliação

O ministro de Estado e da Economia reiterou hoje que esta semana o Governo avaliará se há condições para a reabertura dos restaurantes, sublinhando que este restabelecimento deve ser feito com precauções que garantam segurança aos trabalhadores e consumidores.

“Se tudo correr bem e durante esta semana faremos essa avaliação em conjunto com a Direção-Geral da Saúde (DGS), com um conjunto de técnicos que acompanham o Governo nesta matéria, em discussão com parceiros sociais e com partidos políticos, e veremos se há condições para avançarmos para a fase seguinte”, disse Pedro Siza Vieira.

13h30 (CET) CGTP de fora do acordo assinado entre Governo, patrões e UGT

Presidente da República saudou hoje a declaração de compromisso para a retoma económica assinada pelo Governo, confederações patronais e UGT, considerando-a um contributo para "um clima de confiança e de paz social".

Numa nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa congratulou-se com este "entendimento tripartido", referindo que foi assinado "pelo Governo, pela confederação sindical UGT e pelas confederações empresariais CAP, CCP, CIP e CTP".

"Este entendimento tripartido é um contributo importante para promover um clima de confiança e de paz social, necessário para ultrapassarmos a atual crise de saúde pública e para enfrentarmos em conjunto e com sucesso os desafios económicos e sociais presentes e futuros", considerou o chefe de Estado.

A assinatura deste compromisso, não subscrito pela central sindical CGTP-IN, realizou-se hoje numa cerimónia no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira.

12h50 (CET) Ryanair retoma viagens em julho

A Ryanair vai retomar 40% dos voos regulares a partir de 01 de julho, sujeito ao levantamento das restrições de viagem impostas pela pandemia de covid-19 e à aplicação de medidas de saúde publica nos aeroportos.

Em comunicado, a companhia aérea de baixo custo recorda que desde o início das restrições de voos, em meados de março, tem vindo a operar uma programação diária de 30 voos entre a Irlanda, o Reino Unido e a Europa e que a partir de julho retomará os voos na maior parte das suas 80 bases em toda a Europa.

Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 13h30 de 12 de maio de 2020Universidade Johns Hopkins

Outras notícias do dia:

  • Governo de Portugal já concedeu linhas de crédito de cinco mil milhões de euros para atenuar os prejuízos económicos e sociais da pandemia e pede à banca para proteger o dinheiro dos contribuintes;
  • Governo de Espanha decidiu que todas as pessoas que entrem no país a partir desta sexta-feira sejam colocadas de quarentena durante 14 dias, lê-se no boletim oficial do Estado publicado hoje;
  • Espanha sofreu mais 176 mortes em 24 horas no âmbito da epidemia (tinham sido 123 na segunda-feira) e soma 26.920 óbitos desde o registo do primeiro caso no país. Nas mesmas 24 horas registou mais 426 infeções, elevando o total para os 228.030 casos confirmados. Há mais 513 doentes hospitalizados;

  • Cidade chinesa de Wuhan, onde começou a pandemia do novo coronavírus, planeia realizar testes de despistagem da doença a toda a população, depois de novos casos surgidos este fim de semana suscitarem receios de uma segunda vaga;

  • Bélgica sofreu 65 mortes e registou 330 novas infeções em 24 horas (mais três e menos 56 que na segunda-feira, respetivamente). O país soma 53.779 casos confirmados e 8.772 óbitos associados à Covid-19 (é o país com mais mortes, 756, por milhão de habitantes);

  • África sofreu mais 46 mortes registadas no âmbito da pandemia e elevou o número total de óbitos para os 2.336. As novas infeções registadas em 24 horas foram mais de três mil e o total é agora de 66.373 casos confirmados no continente. O número total de doentes recuperados aumentou de 21.821 para 23.095;

  • Brasil tem registadas pelas respetivas secretarias estaduais de Saúde 11.656 mortes associadas à pandemia em quase 170 mil infeções diagnosticadas no país, o mais afetado da América do Sul.

A pandemia de SARS-CoV-2

O surto deste novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2 e que provoca a doença Covid-19, terá surgido em dezembro num mercado de rua da cidade chinesa de Wuhan. O primeiro alerta endereçado à Organização Mundial de Saúde aconteceu a 31 de dezembro referindo o caso de uma pneumonia desconhecida. O primeiro registo na Europa surgiu a 24 de janeiro, em França, quatro dias depois dos Estados Unidos. Médicos em França sugerem, entretanto, ter assistido o primeiro paciente no país com Covid-19 a 27 de dezembro depois de repetirem em abril as análises de exames a antigos pacientes com sintomas suspeitos da nova doença. De acordo com os registos oficiais, a pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março. Dois meses depois, apesar da pandemia continuar em expansão, alguns países começam a afrouxar as medidas de contenção e a promover a retoma económica.