Última hora
This content is not available in your region

Bolsonaro isenta funcionários públicos por ações durante a pandemia

Jair Bolosnaro
Jair Bolosnaro   -   Direitos de autor  Andre Borges/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil, assinou uma medida, provisória, onde os funcionários públicos ficam isentos de responsabilidade nas esferas "civil e administrativa" por atos praticados durante a pandemia de Covid-19.

Com a medida, publicada hoje no Diário Oficial da União, os agentes públicos do país somente poderão ser responsabilizados nas esferas civil e administrativa se cometerem "fraudes" ou um "erro grave" em atos relacionados com medidas de resposta à emergência sanitária e ao combate dos impactos económicos e sociais provocados pela pandemia de covid-19.

"O mero nexo de causalidade entre a conduta e o resultado prejudicial não implica a responsabilidade do agente público", enfatizou o texto assinado por Bolsonaro.

A medida também considera que a crise global da saúde é um momento de "incerteza sobre as medidas mais apropriadas para enfrentar a pandemia e as possíveis consequências".

Desde o início da pandemia, Bolsonaro tem sido um dos líderes mais céticos em relação à gravidade do novo coronavírus (SARS-CoV-2), que considera ser uma "gripe".

O chefe de Estado brasileiro defende a abertura da economia do país que é o epicentro da pandemia latino-americana.

Até quarta-feira, o Brasil registava 188.974 casos e 13.149 mortes provocadas pelo novo coronavírus.