Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de sexta-feira, 5 de junho

Mulher participanuma manifestação em Roma, Itália, usando uma máscara contra a Covid-19
Mulher participanuma manifestação em Roma, Itália, usando uma máscara contra a Covid-19   -   Direitos de autor  Cecilia Fabiano/LaPresse via AP
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já infetou mais de 6,6 milhões de pessoas em pelo menos 188 países, à data de hoje.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, este novo coronavírus estará ligado a mais de 393 mil mortos. Quase 3 milhões de pessoas já recuperaram da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

Resumo do dia:

  • Restrições de voos comerciais na UE até 01 de julho;
  • Itália regista mais meio milhar de infeções;
  • Espanha sofre apenas uma morte em 24 horas e avança para a fase 3;
  • Reino Unido já sofreu mais de 40 mil mortes no quadro da epidemia;
  • Taxa de desemprego nos EUA baixa apesar da crise de saúde;
  • Portugal sofre mais 10 mortes e soma quase 12 mil casos ativos de Covid-19.
Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 21h33 de 05 de junho de 2020Universidade Johns Hopkins

Acompanhe aqui as últimas notícias:

21h30 (CET) OMS recomenda máscaras quando não for possível distanciamento

Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendou hoje o uso de máscaras comunitárias para a covid-19, feitas com três camadas de tecido, quando é difícil manter o distanciamento físico, como nos transportes públicos.

As novas recomendações sobre o uso e tipo de máscaras foram divulgadas em videoconferência de imprensa a partir da sede da OMS, em Genebra, na Suíça, e tiveram por base a "revisão das provas" científicas e a "consulta de especialistas", disse o diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

21h10 (CET) Restrições de voos não essenciais até 01 de julho na UE

O ministro da Administração Interna de Portugal anunciou hoje que Bruxelas recomendou a manutenção, até 01 de julho, das restrições aos voos não essenciais para países que estejam fora da União Europeia.

Eduardo Cabrita, que participou hoje na reunião informal de Ministros dos Assuntos Internos da União Europeia, disse em conferência de imprensa que a Comissão Europeia propôs que os estados-membros mantenham estas restrições até ao final de junho.

Portugal, adiantou, vai manter, entretanto, algumas exceções, que já existiam, designadamente em relação aos países de língua oficial portuguesa ou com comunidades portuguesas significativas

20h40 (CET) EUA vai aligeira restrições dos voos oriundos da China

Governo dos EUA anunciou hoje que vai aligeirar a proibição das companhias aéreas chinesas que voem para os Estados Unidos, uma decisão que tinha sido tomada como retaliação por constrangimentos de Pequim.

O Departamento de Transportes norte-americano tinha anunciado, na quarta-feira, que iria suspender todas as chegadas e partidas de voos de passageiros de quatro companhias aéreas chinesas, a partir de 16 de junho.

19h30 (CET) Girabola volta a "rolar" em agosto em Angola se a epidemia deixar

A Federação Angolana de Futebol (FAF) anunciou hoje que o início da época desportiva 2020/2021 está previsto para 15 de agosto, apesar de “sujeito à evolução da covid-19 no país e orientações das autoridades sanitárias".

Em comunicado oficial enviado hoje à Lusa, a FAF refere que a data indicativa está alinhada ao decreto presidencial sobre a situação de calamidade pública que vigora no país desde 26 de maio, como medida para conter a propagação da pandemia.

19h00 (CET) Novo estudo desaconselha uso de hidroxicloroquina contra a Covid-19

A hidroxicloroquina não demonstra efeitos benéficos nos doentes com covid-19, de acordo com os autores do ensaio clínico britânico Recovery, que anunciaram hoje o fim imediato do tratamento de novos pacientes com esse medicamento, adiantou a agência AFP.

O Recovery, o primeiro ensaio clínico de grande dimensão a divulgar resultados, foi um dos poucos a não suspender os testes com hidroxicloroquina depois de um estudo controverso publicado na revista científica Lancet, que acabou por ser retirado, apontar a ineficácia, senão mesmo um efeito negativo, da molécula no tratamento destes doentes.

18h30 (CET) Itália sofre mais 85 mortes e regista mais meio milhar de infeções

A Itália, o país mais afetado pela pandemia na União Europeia, anunciou hoje a morte de mais 85 mortes com Covid-19 e o registo de mais 518 infeções, elevando os totais desde o início da epidemia no país para os 234.531 casos confirmados, incluindo 33.774 óbitos e 163.781 pessoas recuperadas.

A maioria das novas infeções (402) foram registadas na região da Lombardia, a mais atingida em Itália, precisou a Proteção Civil italiana, acrescentando a realização de mais de 19 mil testes na Lombardia apenas em 24 horas, um enorme aumento perante os 3.410 de quinta-feira.

O número de infeções ativas em Itália situa-se nos 36.976, são menos 1.453 do que ontem.

17h55 (CET) Apenas uma morte em Espanha e sem medo do contágio português

O Ministério da Saúde de Espanha anunciou o registo de uma única morte em 24 horas, incluído nos 52 óbitos adicionados ao quadro da epidemia na última semana. No total, já morreram 27.134 pessoas em Espanha com Covid-19.

As novas infeções desceram para 177, depois das 195 de quinta-feira, com o acumulado a subir para os 240.978 casos confirmados no país, que na próxima segunda-feira coloca 52% da respetiva população na fase 3 do desconfinamento.

Sobre as informações epidemiológicas oriundas de Portugal, com relato de novos surtos, o ministro Salvador Illa desdramatiza e garante não serem diferentes das regiões espanholas vizinhas. "Não considero que represente um risco maior que outros países europeus", disse o ministro.

Os dois países deverão levantar os controlos fronteiriços entre ambos a 1 de julho.

17h50 (CET) Grupos de peregrinos estrangeiros organizam visitas a Fátima

Alguns grupos de peregrinos estão a contactar o Santuário de Fátima para marcar visitas a este santuário mariano, procurando retomar a atividade religiosa suspensa durante o pico da pandemia de covid-19, disse hoje o reitor do Santuário.

“Começamos a ter contactos, sobretudo daqueles que eram os países que habitualmente estavam presentes em Fátima: Espanha e Itália. Ainda ontem [quinta-feira] fui contactado por um grupo que pretende fazer a sua peregrinação. Aponta-se para outubro e novembro, não para estes meses mais imediatos. Mas começa a perceber-se alguma movimentação de remarcar atividade e peregrinações que caíram ao longo deste ano”, disse à agência Lusa o reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas, à margem da Apresentação da estratégia de promoção dos Caminhos da Fé e Espiritualidade no Centro de Portugal.

O padre adiantou ainda que um dos objetivos é também ser o Santuário a “provocar o contacto”, no sentido de “manter acesa esta chama e a relação com Fátima”.

17h45 (CET) Madrid e Barcelona retidas na fase 2 do desconfinamento espanhol

A maioria das regiões de Espanha vai passar na segunda-feira para a fase 3 do desconfinamento das medidas de contenção da epidemia de Covid-19. Apenas 48% da população se vai manter na fase 2, incluindo as cidades de Madrid e Barcelona, duas das mais atingidas pelo novo coronavírus.

A fase 3 será a derradeira fase de desconfinamento em Espanha antes de o país entrar no agora chamado "novo normal", no qual deverão continuar encerrados os bares noturnos e as discotecas, e onde deverá continuar a haver uma obrigação de distanciamento social de segurança de dois metros e do uso de máscara em determinados momentos.

Cada fase tem uma duração prevista de duas semanas. Granada e Málaga são a exceção, tendo ficado apenas uma semana na fase 2.

17h40 (CET) Reino Unido sofre mais 357 mortes e já soma mais de 40 mil óbitos

Reino Unido registou mais 357 mortes associadas à Covid-19, o dobro das anunciadas ontem, somando 40.261 óbitos durante a pandemia, informou hoje o ministério da Saúde britânico.

O aumento de mortos é superior às 176 mortes registadas na quinta-feira, mas os especialistas tem evitado dar demasiada importância à flutuação dos balanços diários porque estes incluem mortes decorridas há vários dias e registadas mais tarde devido ao processo administrativo.

De acordo com o ministério da Saúde, foram identificados mais 1.650 infetados nas últimas 24 horas, fazendo subir para 283.311 o número de casos de contágio no país.

17h30 (CET) Diretora-geral de Saúde alerta para a persistência do perigo de contágio

A diretora-geral da Saúde de Portugal explicou que os diversos apelos que fez durante a conferência de imprensa de hoje para que os doentes ou potenciais infetados com Covid-19 cumpram o isolamento está relacionado com a perceção de que o risco está a diminuir.

Graça Freitas considera que a perceção do risco determina o comportamento das pessoas e este difere ao longo da epidemia. “Se eu não tiver muito a sensação de que corro riscos e que posso por outros em risco, tenderei a sair, conviver e a juntar-me a outras pessoas”, exemplificou.

17h20 (CET) Moçambique regista apenas dois ovos casos de infeção

Moçambique registou, em 24 horas, mais dois casos positivos de Covid-19, elevando o total de infetados pelo novo coronavírus para 354, incluindo dois óbitos e 119 pessoas recuperadas, anunciou hoje a diretora de Saúde Pública.

"As duas pacientes são moçambicanas e apresentam sintomatologia leve a moderada", disse Rosa Marlene, na atualização de dados sobre a pandemia no Ministério da Saúde, em Maputo.

Os novos casos foram registados na província de Inhambane e na Cidade de Maputo, no sul de Moçambique.

"As pessoas encontram-se em isolamento domiciliar e neste momento decorre o processo de mapeamento dos contactos", acrescentou.

16h45 (CET) Estudo sugere consumo de vitamina K contra a Covid-19

Estudo realizado com doentes de Covid-19 admitidos no hospital Canisius Wilhelmina, na cidade holandesa de Nijmegen, sugere que a carência de vitamina K pode fragilizar as defesas contra a doença provocada pelo novo coronavírus nos casos mais graves.

Os investigadores acreditam ter encontrado relação entre a carência da vitamina presente em alimentos como os espinafres, os ovos ou oq queijos secos e azuis e os pacientes que acabaram por morrer ou que foram admitidos nos cuidados intensivos.

O estudo sugere que uma mudança de dieta pode ajudar no combate à Covid-19, mas os investigadores estão ainda a tentar recolher apoios para iniciar um ensaio clínico. Um deles, Rob Janssen, à luz dos resultados já conhecidos, recomenda a ingestão de vitamina K, exceto para pessoas que estejam a tomar o medicamento warfarin para a coagulação sanguínea.

16h30 (CET) Irlanda alivia medidas de confinamento na segunda-feira

A partir de segunda-feira, a Irlanda entra na fase 2 do desconfinamento, anunciou hoje o primeiro-ministro Leo Varadkar.

As lojas vão poder reabrir, embora com horários limitados, e o perímetro de cinco quilómetros para deslocações vai ser alargado para permitir às residentes poderem viajar pelo país ou até 20 km de casa

16h05 (CET) Suécia regista mais um milhar de infeções e sofre mais 77 mortes

A Suécia, um país muito criticado pela forma descontraída com que enfrentou a chegada da Covid-19 à Europa, anunciou hoje mais 1.065 casos de infeção e mais 77 mortes no quadro da pandemia.

É o terceiro dia consecutivo em que as autoridades de saúde suecas registam mais de um milhar de novos pacientes e agora já começa a revelar-se uma preocupação, não sendo já considerado apenas uma mera consequência do aumento da testagem, noticia o The Guradian.

A Suécia soma agora 42.939 casos de infeção confirmados, incluindo 4.639 mortos.

16h00 (CET) Cabo Verde soma mais 34 casos de infeção

Cabo Verde registou mais 34 casos do novo coronavírus, 29 dos quais na cidade da Praia, e o total acumulado desde 19 de março aumentou para 536, informou hoje o Ministério da Saúde.

O Ministério da Saúde e da Segurança Social de Cabo Verde avançou, em comunicado, que o Laboratório de Virologia analisou 152 amostras, das quais 34 deram resultado positivo para o novo coronavírus.

A maior subida ocorreu na cidade da Praia (mais 29), seguida da ilha do Sal (mais quatro) e do concelho de Santa Cruz, em Santiago, com mais um caso registado.

15h40 (CET) "Dia D" celebrado sem veteranos nas praias da Normandia

Pela primeira vez em 75 anos, o chamado "Dia D", o dia do desembarque das forças aliadas nas praias do noroeste de França a caminho do final da II Guerra Mundial, não será celebrado com a presença de veteranos da operação nas praias da Normandia.

As medidas de contenção da Covid-19 levaram os organizadores destas celebrações a reduzir os eventos, incluindo uma pequena reunião de representantes de nove países numa curta cerimónia, a realizar este sábado, 6 de junho, o que vai contrastar com a enorme celebração no ano passado dos 75 anos sobre o histórico desembarque de 1944 que marcou o início do fim do regime nazi.

Ainda assim haverá vários eventos, que irão ser transmitidos através de diversas páginas de internet, incluindo a "quatre jours en juin".

15h00 (CET) Mesquitas e igrejas reabriram hoje na capital da Indonésia

Mesquitas, igrejas e outros locais de culto religioso reabriram hoje pela primeira vez na capital da Indonésia em quase três meses.

Esta é uma das medidas de desconfinamento já marcantes em Jacarta, em especial para os muçulmanos que podem voltar aos locais sagrados para as tradicionais orações de sexta-feira.

O desconfinamento em Jacarta foi anunciado pelo respetivo governador na quinta-feira e inclui também a reabertura progressiva de restaurantes, escritórios e atrações turísticas ao longo das próximas semanas, noticia o jornal The Guardian.

14h45 (CET) Taxa de desemprego nos EUA baixa apesar da pandemia

A taxa de desemprego nos Estados Unidos baixou no mês de maio para 13,3% apesar dos impactos socioeconómicos no país da pandemia e cerca de 2,5 milhões de empregos foram gerados em maio.

Os números hoje anunciados pelo Departamento de Estado do Trabalho contrariam as previsões de uma queda para valores próximos dos 20% devido ao facto de muitas empresas continuarem encerradas devido às medidas de contenção da Covid-19 naquele que é o país, de longe, mais atingido pelo novo coronavírus.

14h35 (CET) Portugal sofre mais 10 mortes e agrava casos ativos de Covid-19

Portugal anunciou hoje mais 10 mortes associadas à Covid-19, elevando o total de fatalidades para as 1.465 vítimas mortais no país desde o início do surto. Há também mais 377 pessoas infetadas, representando uma taxa de propagação de 1,12% e que agrava para 33.969 o número total de casos confirmados.

A Direcção-Geral da Saúde (DGS) revelou haver mais 30 pessoas internadas, num total de 475, incluindo 64 nos cuidados intensivos (mais seis do que na véspera).

Reuperadas da doença há mais 203 pessoas, elevando o número total de "altas" em Portugal para as 20.526. O SNS tem hoje registados 11.978 casos activos em Portugal, o valor mais alto desde 23 de Maio.

14h30 (CET) Irão soma mais 2.886 casos de infeção e sofre mais 63 mortes

As autoridades sanitárias do Irão registaram 2.886 novos casos de contaminação pelo novo coronavírus desde a atualização de quinta-feira, após três dias a registar mais de três mil doentes a cada 24 horas.

O primeiro país do Médio Oriente a registar um caso soma agora 167.156 infeções confirmadas desde fevereiro.

Entre quinta e sexta-feira, as autoridades também registaram 63 novas mortes no quadro desta nova doença,agravando para 8.134 o número total de mortos no Irão, por isso também o mais afetado do Médio Oriente pela pandemia.

O aumento de infeções pode estar, no entanto, ligado à multiplicação de testes e não devido a um novo surto, admitem as autoridades.

14h20 (CET) Portugal quer "transformar a crise em mudança" na política ambiental

Ministro do Ambiente de Portugal afirmou hoje que o Governo quer antecipar os investimentos previstos para atingir a neutralidade carbónica e assim criar emprego, tendo o BE exigido "alterações profundas" na forma de pensar a economia e não "respostas desgarradas".

No encerramento do debate de urgência, agendado pelo BE, sobre "Justiça climática e saída para as crises", precisamente no Dia Mundial do Ambiente, o ministro João Pedro Matos Fernandes referiu que a estratégia do Governo "está em linha com as prioridades que a Comissão Europeia identificou", sendo "este o momento de transformar a crise em mudança e de preparar em Portugal um choque de investimentos públicos sustentáveis, que permitam dinamizar a economia de imediato".

14h10 (CET) Reencontro de Mourinho com o Manchester United no regresso da Liga Inglesa

O Tottenham, de José Mourinho, vai receber o Manchester United, em 19 de junho, dois dias após o regresso da Liga inglesa, suspensa a 13 de março devido à Covid-19. A partida é referente à 30.ª jornada do campeonato.

A "Premier League" vai ser retomada sob fortes restrições e sem público, na quarta-feira, 17 de junho, com os jogos remanescentes da 29.ª jornada, entre Aston Villa e Sheffield United, às 18:00, e a receção do bicampeão e segundo classificado Manchester City ao Arsenal, às 20:15.

14h00 (CET) Pandemia agrava mortalidade em Portugal até 24 de maio

Este ano morreram em Portugal mais 2.374 pessoas entre 01 de março e 24 de maio do que no mesmo período do ano passado, revelam dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados.

Por comparação com 2018, registaram-se mais 1.133 mortes, de acordo com o INE, que hoje divulgou um conjunto de indicadores de contexto para a pandemia de covid-19 em Portugal.

A variação relativamente a 2019 resulta sobretudo do acréscimo do número de óbitos em pessoas com 75 e mais anos (+ 2.262), de acordo com o INE.

Outras notícias do dia:

África sofreu um agravamento de 155 mortes no quadro da pandemia e o número global de fatalidades subiu para as 4.756 esta sexta-feira, em quase 170 mil casos, nos 54 países, segundo os dados da pandemia no continente. O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC) sublinha ainda a recuperação de mais 4.257 pessoas, num total de 74.732 "altas" já passadas no continente a pessoas que contraíram o SARS-CoV-2;

O ministro das Finanças de Portugal admitiu hoje que o PIB tenha caído 25% nos últimos dias de março devido à crise provocada pela Covid-19, estimando uma derrapagem de €13 mil milhões nas contas públicas nacionais. “Nos últimos dias de março e nos primeiros de abril o PIB [Produto Interno Bruto], a nossa produção, terá caído face ao mesmo período do ano passado números próximos dos 25%. Isto não aconteceu na nossa memória recente nunca em Portugal”, disse Mário Centeno em entrevista à Antena 1.

O presidente do Conselho Científico de França disse hoje que a "epidemia de Covid-19 está neste momento controlada" no país. "O vírus continua a circular, em particular em certas regiões (...), mas circula em velocidade reduzida", disse Jean-François Delfraissy à radio France Inter.

China diagnosticou cinco novos casos de Covid-19 e anunciou-os esta quinta-feira. A Comissão de Saúde da China indicou que os novos casos são importados e foram detetados em Xangai, a "capital" económica do país, e na província de Sichuan, no sudoeste chinês. Oito pacientes receberam alta nas 24 horas anteriores a esta atualização, pelo que o número de pessoas infetadas ativas se fixou em 66, incluindo uma em estado grave;

Brasil ultrapassou na quinta-feira a Itália e tornou-se no terceiro país do mundo com mais mortes associadas à Covid-19, após atingir um novo recorde diário de 1.473 óbitos registados em 24 horas. O Ministério da Saúde anunciou ainda mais 30.925 novas infeções confirmadas. No geral, o principal foco da pandemia na América do Sul soma 614.941 casos confirmados de doença, incluindo 34.021 vítimas mortais;

Nova Iorque não registou esta quinta-feira novas mortes relacionadas à Covid-19, o que aconteceu pelo primeiro dia desde 12 de março, o dia seguinte ao registo do primeiro óbito na cidade do leste dos EUA, onde o número cumulativo de mortes é de 21.752, incluindo 16.992 confirmadas e 4.760 prováveis;

Estados Unidos sofreram mais 1.021 mortos no quadro da Covid-19, foi anunciado no final de quinta-feira, elevando para mais de 108 mil as fatalidades, de acordo a contagem realizada pela Universidade Johns Hopkins, sediada em Baltimore (leste). No global, os EUA somam 1,87 milhões de casos de contágio, incluindo 485 mil pessoas dadas como curadas.

Universidade Johns Hopkins
Atualizado às 12h33 de 05 de junho de 2020Universidade Johns Hopkins

A pandemia de SARS-CoV-2

O surto deste novo coronavírus, denominado SARS-CoV-2 e que provoca a doença Covid-19, terá surgido em dezembro num mercado de rua de Wuhan, embora alguns estudos admitam que o vírus já estivesse presente naquela cidade chinesa desde outubro. O primeiro alerta endereçado à Organização Mundial de Saúde aconteceu a 31 de dezembro referindo o caso de uma pneumonia desconhecida. O primeiro registo na Europa surgiu a 24 de janeiro, em França, quatro dias depois dos Estados Unidos. Médicos em França sugerem, entretanto, ter assistido o primeiro paciente no país com Covid-19 a 27 de dezembro depois de repetirem em abril as análises de exames a antigos pacientes com sintomas suspeitos da nova doença. De acordo com os registos oficiais, a pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março. Dois meses depois, apesar da pandemia continuar em expansão, alguns países começam a afrouxar as medidas de contenção e a promover a retoma económica.