Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de terça-feira, 2 de junho de 2020

AP Photo
AP Photo   -   Direitos de autor  Mauro Scrobogna/LaPresse
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já fez com que mais de seis milhões de pessoas fossem infetadas em pelo menos 185 países e, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, terá contribuído para mais de 377 mil mortos, havendo quase 3 milhões de pessoas recuperadas da infeção provocada por este novo coronavírus.

O surto de SARS-CoV-2 terá surgido em dezembro na cidade chinesa de Wuhan e teve o primeiro registo na Europa a 20 em janeiro, em França, o mesmo dia em que agora se admite ter sido também registado pela primeira vez nos Estados Unidos.

A pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março.

Atualizações:

21h03 (CET) Morreram mais 107 pessoas infetadas com coronavírus em França no último dia

A França registou 107 mortes em hospitais e lares nas últimas 24 horas, aumentando o número total de óbitos no país provocados pela pandemia de covid-19 para 28.940.

Desse total, contabilizado desde o passado dia 01 de março, 18.590 ocorreram em hospitais e os restantes em casas de repouso e lares de idosos, segundo um comunicado da Direção-Geral da Saúde, que atualizou os dados esta terça-feira, após um fim de semana prolongado no país.

Atualmente, 14.028 pessoas estão hospitalizadas com covid-19, das quais 1.253 em unidades de cuidados intensivos.

A França registou até agora 151.325 casos confirmados de covid-19 e 68.812 pessoas foram consideradas curadas da doença.

20h30 (CET) Liga Inglesa autoriza realização de jogos particulares

A Liga inglesa de futebol autorizou a realização de jogos particulares para as equipas prepararem o regresso à competição, em 17 de junho, embora esses testes estejam sujeitos a uma série de condições.

As equipas não vão poder defrontar adversários que impliquem mais de uma hora e meia de viagem, sendo a exceção o Newcastle, pelo facto de estar mais longe dos seus rivais, pelo que vai contar com uma autorização especial.

As deslocações em grupo não são permitidas, pelo que os jogadores devem seguir nos seus próprios carros, levando igualmente o equipamento de jogo e estando preparados para após o mesmo deixar os recintos, já que não haverá acesso aos balneários para se manter o distanciamento social.

20h12 (CET) Os Lares da Santa Casa da Misericórdia em Portugal não registaram nenhuma morte na última semana

Os lares das Misericórdias voltaram a não registar qualquer óbito por covid-19 na última semana, mantendo-se a contabilização nos 128 mortos, mas têm agora mais 92 pessoas recuperadas, segundo o último relatório epidemiológico divulgado.

De acordo com a União das Misericórdias Portuguesas (UMP), na semana de 25 a 31 de maio “as Misericórdias não registaram novos óbitos nas suas estruturas residenciais”, mantendo-se o registo de 128 mortos, o que representa uma taxa de letalidade de 0,4% face ao universo de 35 mil utentes.

“O relatório semanal da UMP, destaca ainda uma recuperação significativa de um total de 993 pessoas, das quais 589 são utentes e 404 colaboradores”, refere-se no comunicado, sendo que na última semana o total de recuperados era de 901.

19h46 (CET) Clubes da I Liga de Futebol em Portugal apelam a adeptos que cumpram regras de segurança

Os presidentes de várias SAD de clubes da I Liga de futebol, que será retomada na quarta-feira, apelaram hoje aos adeptos que cumpram todas as regras definidas pelas entidades de saúde, na defesa de um regresso seguro do futebol.

Frederico Varandas, do Sporting, defendeu que todas as associações desportivas foram, nestes últimos meses, obrigadas a readaptar-se e a lidar com as consequências da pandemia da covid-19, com impactos na sociedade e no futebol.

“A nível económico e desportivo o regresso da I Liga é encarado pelo Sporting CP com grande otimismo e revestido de extrema importância, nunca esquecendo que esta ‘nova normalidade’ requer adaptação e cuidados especiais, de forma a salvaguardar, sempre, a saúde dos nossos atletas, colaboradores, sócios e adeptos”, refere a mensagem do presidente dos ‘leões’, divulgada pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

19h12 (CET) Número diário de mortes em Itália continua a descer

Itália registou 55 mortes associadas à doença covid-19 nas últimas 24 horas, número que mantém a tendência de decréscimo dos últimos dias, e 318 novos casos de infeção no mesmo período, divulgou hoje a Proteção Civil italiana.

O número diário de óbitos vem confirmar a tendência de decréscimo verificada nos últimos dois dias. Na segunda-feira, o país contabilizou 60 mortes, enquanto no domingo tinha anunciado 75 óbitos. No total, e desde o início da crise da covid-19 no país em 21 de fevereiro, Itália contabiliza 33.530 vítimas mortais.

Com a identificação de 318 novos contágios em relação a segunda-feira, Itália totaliza, até à data, 233.515 pessoas que estão ou estiveram infetadas com o novo coronavírus.

18h47 (CET) Presidente angolano elogia combate à pandemia e inaugura hospital com 1200 camas

João Lourenço admitiu que o país tem dado uma boa resposta à pandemia da covid-19, com a subida lenta quer do número de infetados quer de mortes.

O chefe de Estado angolano falava durante a inauguração do hospital de campanha, localizado na Zona Económica Especial de Viana, nos arredores de Luanda, para atender casos da covid-19.

Ler artigo completo aqui

18h02 (CET) Morreram mais 324 pessoas infetadas com o novo coronavírus no Reino Unido

Segundo os dados revelados há minutos pelo Secretário da Saúde Matt Hancock, foram registados 1.613 novos casos nas últimas 24 horas e 324 vítimas mortais, um número ligeiramente mais alto comparando com os anunciados ontem, segunda-feira.

O número total de pessoas infetadas com Covid-19 que perderam a vida no país é agora de 39.369.

17h44 (CET) ONG apela ao governo moçambicano para que ajude famílias mais pobres

O Instituto para a Democracia Multipartidária, organização não-governamental (ONG) moçambicana, defendeu que o Estado deve apoiar as pessoas infetadas pela covid-19 e as famílias pobres para evitar o risco de abandono da quarentena obrigatória.

Ler artigo completo aqui

17h26 (CET) Espanha sem registo de mortes relacionadas com o novo coronavírus há dois dias

O governo espanhol acabou de revelar que nas últimas 24 horas não morreu ninguém infetado com o novo coronavírus. Quanto ao número de novos casos, surgiram 137 novos infetados nas últimas 24 horas, quase o dobro do número registado domingo e revelado ontem (71).

Espanha é um dos países mais afetados pela pandemia. No total, já morreram 27.127 pessoas e foram registados 239.932 casos positivos desde o início da pandemia.

17h00 (CET) Refinarias da Galp em Portugal deverão retomar atividade em junho

As refinarias da Galp em Matosinhos e em Sines deverão retomar a produção em junho, depois da suspensão em abril e em maio devido à impossibilidade de escoar os combustíveis, face à redução do consumo provocada pela pandemia.

Fonte oficial da petrolífera admite que "a Galp está a monitorizar a evolução da conjuntura do mercado nacional e internacional, sendo expectável que a retoma da produção possa ocorrer durante o mês de junho, estando assegurada a operação logística de abastecimento ao mercado nacional".

A empresa adiantou também que "o ajustamento planeado do sistema refinador da Galp, anunciado no final de abril, está a decorrer conforme o programado".

15h55 (CET) Cabo Verde regista quinta morte

Cabo Verde registou a quinta morte por causa do novo coronavírus, uma mulher de 65 anos que há vários dias estava internada em estado crítico, tornando-se no quarto óbito só na cidade da Praia, segundo informação oficial.

Fonte do Governo cabo-verdiano contam que mulher faleceu durante a madrugada no Hospital Agostinho Neto, na Praia, onde estava internada há vários dias.

A primeira vítima mortal, que foi também o primeiro caso de covid-19 diagnosticado no país, registou-se na ilha da Boa Vista, um turista inglês de 62 anos.

Seguiram-se mais três casos na Praia, uma mulher de 92 anos, um homem de 65 anos e uma mulher de 55 anos, todos igualmente com outros problemas de saúde associados.

Segundo os dados atualizados pelas autoridades de saúde, desde 19 de março Cabo Verde registou um acumulado de 458 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (397), Boa Vista (56), São Vicente (04) e Sal (01).

15h36 (CET) Suécia disponibiliza 13 Milhões de euros a Moçambique

A Suécia vai disponibilizar 15 milhões de dólares (13 milhões de euros) para Moçambique no combate à covid-19, anunciou a embaixada daquele país europeu em Maputo.

"Estamos ao lado de Moçambique nesta situação complicada e temos 15 milhões de dólares adicionais para apoiar o país", declarou a embaixadora cessante da Suécia em Moçambique, Marie Andersson, falando após um encontro com a presidente da Assembleia da República, Esperança Bias, em Maputo.

Ler artigo aqui

15h03 (CET) Fronteiras de Portugal com Espanha vão continuar encerradas

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, admitiu manter encerradas as fronteiras terrestres e aérea com Espanha, enquanto existir uma quarentena interna no país vizinho.

"Nós, neste momento, temos a fronteira terrestre encerrada até 15 de junho. Iremos analisar essa situação. Eu admito que, se as próprias autoridades espanholas já disseram que antes de 01 de julho não haverá liberdade de circulação, provavelmente temos de manter encerrada a fronteira terrestre todo este mês de junho", afirmou Eduardo Cabrita, em declarações aos jornalistas à margem da cerimónia de inauguração da Esquadra da PSP de Cedofeita, no Porto.

O governante sublinhou que "não faz sentido reatar a fronteira terrestre enquanto em Espanha existir uma situação epidemiológica que exige acompanhamento e enquanto existir uma quarentena interna".

Eduardo Cabrita lembrou, no entanto, que nesta altura é autorizada a circulação de trabalhadores transfronteiriços "dentro dos pontos de passagem autorizados" e a deslocação de trabalhadores sazonais.

14h30 (CET) Extrema-direita em Itália organiza manifestações contra o governo apesar da pandemia

A coligação italiana de extrema-direita Liga, do antigo ministro Matteo Salvini, dos ultra-nacionalistas Irmãos da Itália e da conservadora Forza Italia, organizaram hoje várias manifestações contra o Governo, apesar de estarem proibidas multidões devido à covid-19.

O protesto foi organizado para o dia em que o país comemora o Dia da República, que assinala a escolha em 1946 do regime institucional do Estado italiano.

Salvini, em conjunto com a líder dos Irmãos da Itália, Giorgia Meloni, e do vice-presidente da Forza Italia, Antonio Tajani (em substituição de Silvio Berlusconi, líder do partido) participaram hoje, em Roma, numa espécie de ‘flashmob’ com a presença de centenas de pessoas, sem respeitar a distância mínima de segurança exigida pelo Governo para evitar contágios, numa altura em que o país tenta controlar a pandemia.

Salvini e Meloni surgiram com máscaras com a bandeira da Itália e Tajani com uma preta, começando a caminhada na praça romana de Popolo e dirigindo-se à avenida central comercial do Corso, enquanto centenas de pessoas os seguiam com uma grande bandeira italiana.

“Não é um dia dos partidos, é um dia do povo, no qual queremos ouvir as propostas das pessoas”, disse o líder da Liga, Matteo Salvini.

"Um abraço virtual de Roma", escreve Salvini

14h10 (CET) Portugal regista mais 12 vítimas mortais e 195 novos casos de infeção

Segundo os dados revelados há minutos pela Direção-Geral da Saúde, morreram mais 12 pessoas em Portugal, elevando para o 1436 número total de mortes relacionadas com a Covid-19.

O número total de infetados em todo o território português é de 32.895, depois de nesta quinta-feira terem surgido mais 195 novos casos de infeção.

13h40 (CET) Rússia ultrapassa as 5.000 mortes devido à doença

A Rússia ultrapassou hoje as 5.000 mortes atribuídas ao novo coronavírus, segundo os últimos dados oficiais, enquanto as novas infeções continuam acima dos 8.000 casos diários.

Nas últimas 24 horas, 182 pessoas morreram devido à covid-19 na Rússia, fazendo aumentar o número total de mortos para os 5.037.

O número de novas infeções foi de 8.863, subindo o total para as 423.741.

A Rússia continua a ser o terceiro país no mundo com mais contágios, atrás do Brasil e dos Estados Unidos. O número de novas infeções, no entanto, tem vindo a descer lentamente nas duas últimas semanas, em particular em Moscovo, o epicentro da epidemia na Rússia, com mais de metade das mortes.

As autoridades russas indicam terem realizado no total 11,1 milhões de testes à covid-19.